Follow by Email

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

"JADER BARBALHO É FICHA LIMPA DIZ STJ; E ASSUME SENADO"


QUARTA, 14 DE DEZEMBRO DE 2011, ATUALIZADA ÀS 17H59

Após PMDB apontar erro na defesa, STF libera posse de Jader no Senado

Redação Terra
Com decisão do STF, senador assume cadeira de Marinor Brito (Psol-PA)
Com decisão do STF, senador assume cadeira de Marinor Brito (Psol-PA)

Uma reunião de líderes do PMDB com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, na tarde de terça-feira (13), em Brasília, ajudou a definir o futuro de Jader Barbalho (PMDB-PA). Sua posse foi liberada no Senado Federal após o voto de minerva de Peluso.
O grupo era formado pelo presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO) e pelos senadores Renan Calheiros (AL) e Romero Jucá (RR), além do líder peemedebista na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (RN). "Conversamos com o ministro em uma visita de cortesia, mas aproveitamos para dizer que acreditávamos na Justiça e que esperávamos um desfecho no caso de Jader", explicou Raupp.
O julgamento estava parado e empatado em cinco votos a cinco desde novembro do ano passado. Insatisfeitos com a demora, líderes do partido decidiram conversar com Peluso - que já havia se manifestado favorável à posse de Jader - sobre a possibilidade de pautar o caso ainda nesta quarta-feira (14), antes mesmo da posse da nova ministra do STF, Rosa Maria Weber.
Após a cobrança dos líderes do PMDB, Peluso levou a plenário o novo pedido do advogado de Jader Barbalho. Usando um recurso previsto no regimento interno do Supremo, a defesa pediu que o presidente desempatasse.
A demora para uma decisão definitiva no caso Jader, que irritou o PMDB, é explicada em parte pelo pedido de licença do ministro Joaquim Barbosa. Relator do caso, ele se afastou por problemas de saúde. Por conta disso, o partido tratou diretamente com Peluso. Barbosa era contrário à posse de Jader Barbalho e chegou a acusar o político de ameaçá-lo depois de ter recebido uma carta cobrando um encerramento para o caso.
O momento favorável para o pedido da defesa é visto pelo advogado José Eduardo Alckmin como "o que precisava ser feito". "O resultado impediu que se promovesse algo esdrúxulo", opina. Isso porque estava na pauta do Supremo desta quarta (14) um recurso que daria posse a outro ficha-suja que disputou a mesma vaga de Jader no Senado. Trata-se de Paulo Rocha (PT-PA), terceiro lugar na eleição e também barrado. "O vencedor da eleição seria afastado e o perdedor poderia ser aprovado", pondera Alckmin. "Era isso que (integrantes do PMDB) foram mostrar a Peluso".
Satisfação de Jader
O presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), disse que conversou com Jader Barbalho e que ele está "muito contente" em poder assumir uma cadeira no Senado. "Conversei com Jader e, como diz aquele velho ditado: a Justiça tarda mas não falha", afirmou Raupp.

Postado por;


***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário