Follow by Email

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

"SUPOSTA GRAVIDEZ VERÔNICA SERÁ ESCLARECIDO APÓS EXAME DO IML, CASO ELA DECIDA FAZER"


Delegado abre inquérito para apurar gravidez de quadrigêmeos




O delegado Ivahir Freitas Garcia Filho, titular da delegacia seccional de Taubaté, instaurou nesta quarta-feira um inquérito para investigar se a pedagoga Maria Verônica Aparecida César Santos, 25 anos, está mesmo grávida de quadrigêmeos. Ele já solicitou ao Instituto Médico Legal (IML) a requisição de um exame que será entregue à mulher para que a gestação possa ser comprovada. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Maria Verônica não é obrigada a fazer o teste.
O advogado da pedagoga, Marcos Antônio Leite, disse que sua cliente está em repouso por orientação médica e que, assim que for liberada, eles decidirão se ela fará o exame ou não. "O meu contato com ela, no momento, é somente telefônico, e eu vou informá-la dessa condição para que, assim que ela saia do repouso, possamos resolver a situação", disse.
Segundo Marcos Antônio, policiais se deslocaram ontem até o estabelecimento comercial onde Maria Verônica trabalha para entregar a notificação. "Ela não estava lá. Eu fui até o local, me identifiquei, e disse que ela estava em repouso médico e que eu a avisaria. Mas a notificação tem que ser feita pessoalmente".
A polícia também ouvirá o marido da pedagoga, o metalúrgico Kleber Eduardo Melo Vieira, 37 anos, e o obstetra Wilson Vieira de Souza, médico que consultou Maria Verônica até outubro do ano passado e que questionou a veracidade da gravidez.
O advogado da pedagoga disse que, se foram chamados, todos os parentes prestarão esclarecimentos. "Todos estão cooperando. Eles só não estão mais comentando o caso por respeito a ela", afirmou.
Marcos Antônio disse que o médico que prescreveu o repouso para Maria Verônica pediu que seu nome fosse guardado em sigilo. O advogado também não soube informar se a data do parto já estaria marcada.
A instauração do inquérito foi solicitada na noite de terça-feira pelo delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro Lima. Ele fez o pedido depois que a pedagoga e seu marido registraram um boletim de ocorrência contra um repórter da TV Record. O casal acusa do jornalista de perseguição.


Postado por;









***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário