Follow by Email

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

"AS VITIMAS DO NAUFRÁGIO DO CONCÓRDIA SOBEM PARA 15"


Dois novos corpos são resgatados na Itália; vítimas vão a 15.


Equipes de resgate seguem na busca pelas vítimas do naufrágio que voltou a atenção mundial para a Itália. Foto: Reuters
Equipes de resgate seguem na busca pelas vítimas do naufrágio que voltou a atenção mundial para a Itália
Foto: Reuters
Os corpos de duas mulheres foram resgatados do navio Costa Concordia nesta segunda-feira, elevando o número de vítimas até agora para 15, segundo a agência Reuters. No fim de semana, os corpos de outras duas mulheres tinham sido recuperados pelas equipes de resgate.
"Mais dois corpos, duas mulheres, foram encontrados perto do internet café", disse Franco Gabrielli, que supervisiona as operações de resgate, à imprensa.
"Não podemos dizer de que nacionalidade são. Eles não foram retirados dos escombros", afirmou Gabrielli, acrescentando que o DNA delas serão comparados aos dos coletados dos parentes das vítimas desaparecidas nos últimos dias.
Segundo a agência AFP, pelo menos 17 pessoas estão desaparecidas desde o desastre, apesar de as autoridades dizerem que poderia haver pelo menos um passageiro clandestino, uma mulher húngara, que não estava na lista de pessoas a bordo e não foi contada. Há discordâncias sobre o número oficial de pessoas que ainda estão desaparecidas.
Naufrágio do Costa Concordia
O cruzeiro Costa Concordia naufragou na sexta-feira, dia 13 de janeiro, após colidir em uma rocha nas proximidades da ilha de Giglio, na costa italiana da Toscana. Mais de 4,2 mil pessoas estavam a bordo. Até segunda, dia 23, 15 mortes haviam sido confirmadas. Ainda há desaparecidos, e prosseguem os trabalhos de busca. O Itamaraty informou que 57 brasileiros estavam a bordo do navio, mas nenhum deles está entre as pessoas não encontradas.
O navio, que tem 290 metros de comprimento e 114,5 mil toneladas, margeava a ilha de Giglio quando houve a colisão, imediatamente começando a adernar. Houve pânico e reclamações de despreparo da tripulação. O comandante do Costa Concordia, Francesco Schettino, foi acusado de ter abandonado o navio. Ele disse que estava no comando, mas um áudio divulgado para a imprensa, em que há uma discussão entre ele e a Guarda Costeira, indica que o capitão já estava na costa no momento do resgate.



Postado por;







***FRANCIS DE MELLO***









Nenhum comentário:

Postar um comentário