Follow by Email

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

NOVO MINISTRO DA EDUCAÇÃO TEM QUE TER MUITO MUNIÇÃO, E SER BOM ATIRADOR"


Mercadante assume MEC com posições polêmicas na educação
24 de janeiro de 2012  17h17




Mercadante deixa a pasta da Ciência e Tecnologia para assumir o Ministério da Educação. Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil
Mercadante deixa a pasta da Ciência e Tecnologia para assumir o Ministério da Educação
Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil



Filho de um general de Exército, o novo ministro da Educação, Aloizio Mercadante (PT), tem longa carreira política e chega ao posto de sucessor de Fernando Haddad com posições polêmicas no campo educacional. O ex-deputado e ex-senador defende publicamente, por exemplo, a extinção do sistema de ciclos, que consiste na aprovação automática de alunos nas séries iniciais do ensino fundamental, e é entusiasta da adoção de computadores e tablets por professores em escolas públicas.
À frente de uma pasta com um dos maiores orçamentos da Esplanada dos Ministérios - o Ministério da Educação tem caixa aproximado de R$ 70 bilhões -, Mercadante tem entre os desafios priorizar a educação básica brasileira e buscar uma solução para o pagamento do piso salarial dos professores, alvo de contestação no Supremo Tribunal Federal (STF) e motivo de 17 greves nas redes estaduais de ensino no ano passado. Na lista de responsabilidades do novo ministro estão ainda melhorar a gestão do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que já teve provas roubadas, vazamento de questões e erro de impressão de cadernos, e consolidar o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que prevê a oferta de 8 milhões de vagas de qualificação técnica e profissional até 2014.
Nas eleições de 2010, quando foi derrotado pelo tucano Geraldo Alckmin na corrida pelo governo de São Paulo, tinha como promessas de campanha ampliar progressivamente a rede de creches e pré-escolas em horário integral, implantar a proposta de ensino médio em tempo integral com cursos profissionalizantes e garantir acesso à internet em banda larga em todas as escolas públicas estaduais.
Economista, Aloizio Mercadante teve seu primeiro mandato parlamentar como deputado federal em 1990. Já foi candidato a vice-prefeito de São Paulo e a governador do Estado por duas vezes. Petista histórico, chegou a integrar a chapa de Lula como candidato à vice-presidência da República nas eleições de 1994.
O atual ministro da Educação foi um dos redatores, em 2002, do documento conhecido como Carta ao Povo Brasileiro, que buscava dissipar supostos temores com a chegada do Partido dos Trabalhadores (PT) ao poder.
Em 2006, foi indiciado pela Polícia Federal no episódio que ficou conhecido como "escândalo dos aloprados", quando petistas foram presos supostamente negociando a venda de um dossiê contra o então candidato tucano ao governo de São Paulo, José Serra. No ano seguinte, o STF determinou o arquivamento do inquérito contra Mercadante por falta de provas.
Diante das polêmicas que estão atingindo o MEC, o novo ministro Aluizio mercadante (PT) precisa ser bom de jogo e melhor atirador, tem que ter muito munição para gastar, tendo em vista dos problemas que envolvem o ENEM, e o próprio ministério, além de que Mercadante é um dos poucos políticos do PT que parece ser sério em suas atitudes!


Escrito por;





***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário