Follow by Email

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

"ACREDITE SE QUISER; JUSTIÇA FECHA PRISÃO EM ALAGOAS"


AL: após denúncia de festa de Natal, Justiça fecha prisão.
27 de janeiro de 2012  atualizado às 13h11



Em foto tirada na Casa de Custódia em Maceió, postada no site Facebook, aparecem  o prefeito da cidade de Traipu, afastado do cargo  por desvio de .... Foto: Reprodução
Em foto tirada na Casa de Custódia em Maceió, postada no site Facebook, aparecem o prefeito da cidade de Traipu, afastado do cargo por desvio de verbas de merenda escolar, Marcos Santos (PTB), a mulher dele, Julianna Kummer, o ex-deputado federal acusado de assassinato Francisco Tenório (PMN), a mulher dele, prefeita de Chã Preta, Rita Tenório, e os filhos dos dois políticos



A Justiça de Alagoas determinou o fechamento da Casa de Custódia de Maceió, palco de uma festa de Natal promovida para homenagear um ex-deputado federal e delegado da Polícia Civil preso por assassinato e um prefeito preso cinco vezes por desviar verba da merenda escolar. A festa, liberada por ordem judicial, teve fotos publicadas no site Facebook e foi denunciada em primeira mão pelo Terra.
O pedido para o fechamento da Casa de Custódia partiu do delegado Geral da Polícia Federal, José Edson, e acordado com a Vara de Execuções Penais. A divulgação do material gerou uma onda de protestos em entidades da sociedade civil organizada em Alagoas. O presidente do Conselho Estadual de Segurança, Paulo Brêda, foi o primeiro a se manifestar, exigindo uma apuração rigorosa da "farra". Há duas semanas, Brêda determinou o fechamento de uma prisão para policiais militares, no bairro do Trapiche da Barra, que oferecia piscina, festas e ar-condicionado, além de disponibilizar carros para que os PMs usassem em saídas livres da prisão - mesmo que alguns deles respondam a crimes como assassinato.
O chefe do Ministério Público, Eduardo Tavares Mendes, chamou o caso de "farra" e pediu que o promotor da Vara de Execuções Penais, Cyro Blatter, investigasse a existência de regalias na carceragem. "O local é totalmente inadequado para permanência de tais presos", disse o promotor.
Posição semelhante veio do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB-AL), Omar Coêlho. "Não tenho dúvidas de que isso seja uma regalia. Se eles estão presos, não podem receber familiares para promover uma ceia. Caso contrário, o tratamento tem que ser aberto para todos os outros detentos do sistema prisional", disse o presidente da Ordem. Entrevistada pela imprensa local, a diretora da Casa de Custódia, Maria Goreti, classificou a festa de Natal como "normal".
Alagoas tem 500 presos custodiados em delegacias. Mas não há notícias de que todos tenham direito a festa de Natal, como o ex-deputado federal Francisco Tenório (PMN) e o prefeito afastado da cidade de Traipu, no sertão alagoano, Marcos Santos (PTB), presos na Casa de Custódia. Além da família e da ceia de Natal, eles tiveram direito a um pedido de extensão de visitas, que no dia 24 de dezembro deveria encerrar às 18h. A festa foi até as 21h.
Francisco Tenório está preso pelo assassinato do cabo da Polícia Militar, José Gonçalves, fuzilado a tiros em um posto de gasolina na Via Expressa, em Maceió, em 1996. É acusado ainda de participar de uma organização criminosa que desviou R$ 300 milhões da folha de pagamento da Assembleia Legislativa.
Marcos Santos responde a uma dezena de inquéritos por improbidade administrativa e foi preso cinco vezes, em três operações da Polícia Federal, todas por corrupção. Ele desviou R$ 16 milhões - verba também destinada à merenda escolar. Traipu é a segunda cidade mais pobre do Brasil.
Após a denúncia de privilégios, os dois foram transferidos para o presídio Baldomero Cavalcanti.



Postado por;







***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário