Follow by Email

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

"VEJA QUEM É O NOVO MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA"


Perfil técnico de Raupp agrada cientistas: esperamos mais verbas.
24 de janeiro de 2012  17h16



Com um perfil técnico, Marco Antonio Raupp assume o Ministério da Ciência e Tecnologia com o desafio de ampliar os investimentos em pesquisa. Foto: AEB/Divulgação
Com um perfil técnico, Marco Antonio Raupp assume o Ministério da Ciência e Tecnologia com o desafio de ampliar os investimentos em pesquisa
Foto: AEB/Divulgação



A posse do novo ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antonio Raupp, que substitui o petista Aloizio Mercadante, agradou a comunidade científica brasileira. Formado em física e com PhD em matemática, o até então presidente da Agência Espacial conhece bem a área e, segundo especialistas ouvidos peloTerra, deve impulsionar os investimentos em pesquisa no Brasil.
Para o astronauta Marcos Pontes, único brasileiro a participar de uma missão no espaço, a posse de Raupp representa a valorização da capacidade técnica, frente a pressões políticas. "Ajuda o fato de não ser de nenhum partido. Raupp é uma pessoa de muito conhecimento, sabe todas as necessidades da área porque vive a ciência e tecnologia desde o começo da carreira", afirma. O astronauta ainda lembra a necessidade de se investir mais na área, que teve verbas cortadas pela presidente Dilma no ajuste das finanças em 2011.
"Quando falamos sobre um programa de ciência e tecnologia, estamos nos referindo a um planejamento que ultrapassa um mandato, isso leva 15, 20 anos. Precisa de investimento e trabalho constantes, com estruturação das instituições e empenho político para que as propostas não sejam abandonadas. Raupp é um profundo conhecedor dessa área e de suas necessidades, espero que com um técnico com visão sistemática, possamos conquistar o avanço necessário, sem interrupções e corte dos recursos". Pontes, que espera participar de uma nova missão ao espaço, ainda acredita que a posse do então presidente da Agência Espacial seja um novo marco para as pesquisas brasileiras na gravidade zero. "Estou preparado para participar de uma nova missão e espero que o novo ministro incentive isso".
Além das pesquisas no espaço, a posse de Raupp também é vista com bom olhos para estimular outros grandes projetos brasileiros. Em nota, a Sociedade Brasileira de Física (SBF) disse que espera que a chegada do novo ministro possibilite a retomada dos programas de pesquisa e de cooperação internacional, alinhavados durante o governo Lula. Entre eles, a entidade cita a entrada do Brasil no consórcio de países participantes do CERN, o centro europeu de física nuclear que abriga o maior acelerador de partículas do mundo, o LHC.
"Tenho certeza de que ele (Raupp) estará empenhado em alinhar a posição científica do Brasil com a posição econômica, a única forma de mantermos sustentavelmente nossa atual condição de uma das maiores economias do planeta e, ao mesmo tempo, gerar maior bem estar para nossa população", diz Celso de Melo, presidente da Sociedade Brasileira de Física.
Já a professora Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), disse nesta terça-feira que quer parabenizar a presidente Dilma Rousseff pela escolha do novo ministro. "Raupp é excelente gestor, que tem uma visão global do Brasil e que apresenta um perfil científico e tecnológico fundamental para este cargo", afirma.
Desafios

Para a presidente da SBPC, o maior desafio do novo ministro será recuperar os investimentos perdidos com o contingenciamento dos gastos no primeiro ano do governo de Dilma Rousseff. "Todo mundo se sentiu orgulhoso ao ver que o Brasil ultrapassou a Inglaterra no ranking das maiores economias mundiais, mas é preciso tomar consciência de que o verdadeiro desenvolvimento não se conquista sem educação e ciência. Raupp terá o desafio de mostrar isso", diz Helena Nader ao destacar que sem dinheiro não é possível conquistar o nível de crescimento científico que o País necessita.

Ela ainda lembra que a proposta encampada por Mercadante, quando assumiu o ministério, de destinar um percentual das riquezas do Pré-Sal para a ciência e a inovação é uma ideia proposta por Raupp desde 2009, quando comandava a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. "Temos certeza que ele vai levar isso adiante e vai pressionar os parlamentares sobre a importância de se destinar os recursos para a ciência e também para a educação".
Trajetória de Raupp

Graduado em física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Marco Antonio Raupp é PhD em matemática pela Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, e livre-docente pela Universidade de São Paulo (USP). Também foi professor da Universidade de Brasília (UnB).

O novo ministro trabalhou como diretor-geral do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), diretor do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), diretor-geral do Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). Além disso, foi presidente da Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC) e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Seu último posto foi como presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB).



Postado por;







***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário