Follow by Email

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Geral da Presidência discute desocupação do Pinheirinho.


Secretaria-Geral da Presidência discute desocupação do Pinheirinho.




Móveis de moradores que tiveram que deixar o terreno ocupado. Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Futura Press
Móveis de moradores que tiveram que deixar o terreno ocupado.
Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Futura Press



A situação dos desalojados após a reintegração de posse na ocupação do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), e a participação do governo federal na solução do caso foram colocadas em discussão em reunião coordenada pela Secretaria-Geral da Presidência na manhã desta sexta-feira.
A reunião tem a participação apenas de integrantes do governo federal. A intenção é que após as discussões de hoje seja marcada uma reunião mais ampla também com representantes da prefeitura de São José dos Campos e do governo de São Paulo, de acordo com informações da Secretaria-Geral da Presidência.
Foram convidados para o encontro de hoje representantes da Secretaria-geral da Presidência, do Ministério das Cidades, da Advocacia-Geral da União e da Secretaria de Direitos Humanos. Quem coordena a reunião é o secretário nacional de Articulação Social da Secretaria-Geral, Paulo Maldos, que estava em Pinheirinho no dia da reintegração de posse da área e foi atingido por uma bala de borracha disparada por policiais militares, após tentar dialogar com oficiais da PM.
A reintegração de posse, iniciada no último dia 22, provocou confronto entre moradores e a PM. A ação ocorreu em cumprimento à ordem da Justiça de São Paulo em benefício da massa falida da empresa Selecta, do investidor Naji Nahas. A estimava é que cerca de 9 mil pessoas viviam no local, há sete anos.
O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, criticou a violência policial empregada na ação e, na última terça-feira (24), o ministério das Cidades divulgou nota informando que desde 2005 o governo federal mantinha conversas com a prefeitura de São José dos Campos na busca de construir uma solução pacífica para a ocupação.
Ontem (26), o governo do estado de São Paulo e a prefeitura de São José dos Campos assinaram um convênio para o pagamento de uma bolsa aluguel de R$ 500 por mês para 1,3 mil famílias que ocupavam Pinheirinho. A bolsa será paga durante seis meses, podendo ser prorrogada.





Postado por;







***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário