Follow by Email

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

"BBB 12 JÁ ESTÁ VIRANDO TI TI TI"


"Se ele fosse loirinho isso não teria acontecido", diz mãe de Daniel
17 de janeiro de 2012  12h00


Mãe de Daniel disse que ainda não teve contato com o filhos após a sua expulsão do 'BBB 12'. Foto: TV Globo/Divulgação
Mãe de Daniel disse que ainda não teve contato com o filhos após a sua expulsão do 'BBB 12'
Foto: TV Globo/Divulgação

Em conversa por telefone com o Terra, Aparecida Echaniz, mãe do modelo Daniel, que foi expulso do reality Big Brother Brasil 12 após supostamente ter estuprado a colega de confinamento Monique, disse que acredita em racismo contra seu filho: "se ele fosse loirinho isso não teria acontecido". Aparecida também comentou que Boninho, o diretor do programa, se solidarizou com a família de Daniel e justificou a expulsão do paulista dizendo que precisava dar alguma satisfação ao público, que estava protestando nas redes sociais.
"Um assunto tão corriqueiro no BBB como ficar embaixo do edredom com alguém só tomou essa proporção por racismo contra o meu filho e também por indecisão da Monique que uma hora sabe o que fez e logo depois já diz que não se lembra de nada", afirmou Aparecida.
Questionada sobre as cenas protagonizadas por Monique e Daniel, ela foi enfática: "eu vi que o edredom se movia, mas isso não quer dizer que rolou sexo. A Monique tem que agir com maturidade porque já é bastante grande para saber o que fez ou não fez. Assisti às cenas mais de uma vez e lembro perfeitamente dela conversando com o Daniel e também me lembro que foi a Monique quem chamou o Daniel para se deitar com ela".
Para Aparecida, o público só começou a se manifestar pela expulsão de Daniel porque a mãe de Monique, Claudia Amin, "plantou esta sementinha" sobre um possível estupro.
Sobre o filho, Aparecida contou que ainda não teve contato com ele e se disse ansiosa para lhe dar um abraço e mostrar que a família e os amigos confiam na integridade de Daniel e estão do lado do rapaz. "A única informação que temos é que ele está em hotel, mas não sei nome nem localização, e que está abalado com o que foi dito a ele no momento de sua expulsão. E só sabemos disso porque meu filho caçula foi até o Projac na noite da última segunda-feira (16) e descobriu isso tudo por lá".
Entenda o caso
A polêmica envolvendo Daniel e Monique começou na madrugada do domingo (15) após a primeira festa da casa do BBB. No quarto, os dois protagonizaram cenas quentes embaixo do edredom, na mesma cama em que estava Rafa. Após alguns minutos Fael entrou no quarto para se deitar em outra cama, e os dois param de se beijar. Em seguida, uma cena rápida mostra Daniel se mexendo embaixo do edredom e Monique aparentemente dormindo. Em seguida a cena é cortada.
A sequência desencadeou um grande alvoroço na opinião pública, que comentou o caso e protestou nas redes sociais. Algumas das acusações populares contra o modelo sugeriam um caso de abuso sexual e estupro. Já os defensores do brother diziam que a acusação era racista por Daniel ser negro.
No domingo, Monique foi chamada ao confessionário para prestar esclarecimentos. Na ocasião a gaúcha afirmou que ela e Daniel haviam se beijado e trocado carícias, mas disse que não fez sexo. Em conversa com Daniel, os dois foram categóricos ao dizer que não fizeram sexo na casa. Em outras conversas ao longo do dia, tanto Monique quanto Daniel demonstraram arrependimento.
O programa da noite de domingo, que formou o primeiro paredão da casa entre Jakeline e Analice, ainda exibiu cenas da festa e a troca de carícias entre Daniel e Monique. Entretanto, a edição não exibiu o trecho mais polêmico quando Daniel se mexe com Monique aparentemente dormindo. O apresentador Pedro Bial ainda brincou com os dois sobre as cenas mas o programa não citou a polêmica.
Na segunda-feira (16), a polêmica voltou e uma diligência policial foi ao Projac, onde está situada a casa do BBB. No local, de acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio, o delegado titular da 32ª DP, situada em Taquara, zona oeste da cidade, Antonio Ricardo, abriu um registro de ocorrência para ouvir os envolvidos.
Monique foi chamada novamente ao confessionário sob o pretexto de um consulta com um dentista. O áudio da modelo gaúcha chegou a vazar em seu depoimento Monique voltou a negar que tenha feito sexo conscientemente com Daniel. "Só se ele fez comigo enquanto eu dormia. Mas aí ele seria muito mau caráter", chegou a afirmar a modelo.
Após 3 horas de conversa entre Monique e a Polícia, Daniel foi expulso do programa no início da noite de segunda-feira. Horas depois, a TV Globo oficializou a saída do modelo afirmando que ele adotou um "grave comportamento inadequado". No programa, Bial foi sucinto ao explicar ao público a saída de Daniel, repetiu o comunicado, mas não mencionou o motivo, justificando apenas que a decisão foi tomada de forma cuidadosa após criteriosa análise da direção do programa.

Postado por;






***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário