Follow by Email

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

"POLÍTICOS PERDERAM CREDIBILIDADE DA POPULAÇÃO EM GERAL DIZ PESQUISA"

População dá nota 2,9 para honestidade dos políticos em SP, diz pesquisa.



A população de São Paulo deu nota baixa (2,9) para a honestidade dos políticos da cidade, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (18) pela Rede Nossa São Paulo.
Das 25 áreas avaliadas, 19 receberam notas abaixo da média, que é 5,5. As piores notas foram para as áreas "Transparência e Participação Política" (3,5), "Acessibilidade para Pessoas com Deficiência" (3,9) e "Desigualdade Social" (4).
Os setores mais bem avaliados foram "Relações Humanas" (6,8) e "Religião e Espiritualidade" (6,4).
Segundo a pesquisa, 30% consideram a atual administração municipal ruim ou péssima, contra 21% em 2010.
Também houve queda no grau de confiança em instituições. A Câmara Municipal teve as piores respostas de desconfiança, com 69%, seguida pela prefeitura (64%) e pelo TCM (Tribunal de Contas do Município) --63%.
56% dos entrevistados afirmaram ainda que, se pudessem, mudariam de cidade. No ano passado, esse número era de 51%.
A pesquisa ouviu 1.512 moradores da capital paulista com 16 anos ou mais, entre os dias 25 de novembro e 12 de dezembro de 2011.
A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. 


89% dos paulistanos se sentem inseguros na cidade, diz pesquisa.



São Paulo está cada vez mais insegura para grande parte dos paulistanos. A sensação de insegurança atinge 89% dos entrevistados, segundo uma pesquisa do Ibope, encomendada pela Rede Nossa São Paulo e divulgada nesta quarta-feira.
Ao todo, 1.512 pessoas foram entrevistadas para o levantamento, que revela o nível de satisfação e qualidade de vida dos moradores da capital paulista a respeito de diversos temas.
O aspecto da segurança é questionado há cinco anos. 54% dos entrevistados afirmaram se sentir "pouco seguros" na cidade e 35%, "nada seguros" --em 2010, o porcentual era de 60% e 24%, respectivamente.
Entre os aspectos que causam mais medo nos paulistanos, estão assaltos e roubos, violência e tráfico de drogas.
O medo de atropelamentos também atinge mais moradores da cidade. Em 2010, 12% dos paulistanos apontaram o tema como um dos aspectos que trazem insegurança. Em 2011, esse porcentual subiu para 17%.
A falta de iluminação pública e de ronda policial são outros itens que colaboram para a insegurança, segundo o levantamento.
A pesquisa foi feita com pessoas de diferentes regiões da cidade. Os moradores deram nota a alguns temas. O nível de satisfação dos moradores sobre a qualidade de vida na cidade ficou em 4,8 --abaixo da média, calculada em 5,5.
Questionados sobre a possibilidade de viver ou não em outra cidade, 56% das pessoas afirmaram que mudariam de São Paulo. Em 2010, a porcentagem era de 51%.
PODER PÚBLICO
A avaliação sobre o poder público municipal registrou queda, ao mesmo tempo em que aumentou as desconfiança sobre as instituições públicas. Segundo a pesquisa, 30% dos paulistanos consideram a atual administração pública municipal como "ruim ou péssima". Em 2010, o índice era de 21%.
O índice é maior quando questionado se a população confia na Prefeitura de São Paulo. 64% dos entrevistados afirmaram que não confiam na administração municipal. Em 2010, esse número era de 52%.
A queda também atinge a avaliação das subprefeituras e da câmara de vereadores. 59% afirmaram não confiar dos órgão, contra 51% em 2010.
Os dados do estudo, chamado de IRBEM (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município) foram apresentados em evento com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo. Veja abaixo a apresentação e a íntegra da pesquisa: 




Postado por;












***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário