Follow by Email

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

"NOTÍCIAS CRISTÃS EM DESTAQUE NESSA QUARTA FEIRA 11/01/2012"


Paola Oliveira irá processar marca de moda evangélica.


Paola Oliveira irá processar a marca de moda evangélica Joyaly por uso indevido de imagem, segundo informou o escritório Nogueira e Grain, responsável pela assessoria e agenciamento da atriz.
A Joyaly, loja localizada na região do Brás em São Paulo, usou uma foto de Paola na capa da revista da marca sem a permissão da atriz. "Ela não assinou nenhum contrato com eles e a foto é de divulgação da Globo, de quando a Paola interpretou a Marina em 'Insensato Coração'", disse a assessora.
A imagem é de uma das primeiras gravações da novela, que estreou no início de 2011. "Assim que entramos em contato com a marca, eles tiraram o nome da Paola do site. Mas ainda tem a revista, que está circulando". Os agentes de Paola já entraram em contato com advogados para entrarem com uma ação judicial.
Procurada pela reportagem, o marketing da Joyaly não quis se pronunciar. A revista é distribuída para todos os clientes da marca, que surgiu em 1990 para "atender às demandas de vestuário da mulher cristã".


Notícias Cristãs com informações do PB Agora
      
Negada indenização a trabalhadora evangélica que alegou ser obrigada a rezar antes do serviço.



Um ano e sete meses depois da demissão, a ex-

empregada de uma loja de departamentos decidiu ajuizar ação na Justiça do Trabalho para pedir, entre outros, indenização por danos morais por ter de participar de sessões de oração antes do trabalho.
A trabalhadora, que foi contratada em 9 de setembro de 2004 para a função de auxiliar de escritório e, a partir de setembro de 2006, passou a caixa, afirmou ter sofrido danos morais pela gerência por ser obrigada a “cultuar outro deus”. Evangélica da Igreja Pentecostal, ela entendeu que a prática de rezar antes do trabalho, desenvolvida por uma das gerentes, católica, feria seu íntimo e constrangia sua liberdade religiosa, e por isso pediu indenização por danos morais.
A empresa se defendeu, negando a existência de pressão por parte da gerente para participação em reuniões ou cultos de cunho religioso, e ainda argumentou que “não seria crível que alguém que se sentisse tão ofendida em sua dignidade continuasse a trabalhar no mesmo estabelecimento em que ocorriam os fatos alegados sem sequer haver tentado, como lhe era possibilitado, transferência para outra filial”.
Além do constrangimento, a trabalhadora afirmou também que é portadora de doença ocupacional, “em virtude de jornada estafante e condições de trabalho desfavoráveis a que foi submetida”. A perícia concluiu de forma expressa que a trabalhadora “não apresenta as alterações relacionadas na inicial” e que, de acordo com documentos apresentados, a situação relatada ocorreu após sua saída da empresa, “não existindo, portanto, a presença de nexo causal, tampouco de incapacidade laborativa”.
A 3ª Vara do Trabalho de Piracicaba julgou procedentes em parte os pedidos da trabalhadora, reconhecendo que, apesar da obrigatoriedade na participação das reuniões de oração realizadas no início do expediente, “esse fato isoladamente não autoriza a ilação de que havia perseguição pela não adesão ao movimento religioso, tampouco de que o mesmo fosse imposto pela gerente da reclamada”. O juízo de 1º grau condenou a empresa a pagar horas extras e reflexos, mas ressaltou que “não vislumbra prejuízo ou dano a justificar o pagamento da indenização pretendida, mas sim um aspecto positivo no ato praticado, com vistas à confraternização da equipe, motivação, agradecimentos e pedido de proteção, assim não se configurando o assédio moral alegado pela reclamante”.
Inconformados, empresa e empregada recorreram. A primeira contestando o pagamento de verbas, e a segunda, insistindo na tese de assédio moral. O relator do acórdão da 10ª Câmara do TRT-15, desembargador José Antonio Pancotti, negou os pedidos de ambos. O acórdão confirmou a sentença, que reconheceu como “verdadeira a jornada das 7h15 às 18h45, com 20 minutos de intervalo intrajornada diários”, e, por isso, o acordo de compensação “é inválido, pois, além de habituais, as horas extras não foram compensadas com a correspondente diminuição de jornada em outro dia (artigo 59, parágrafo 2º, da CLT)”.
Com relação aos danos morais, o acórdão salientou que “as assertivas lançadas em inicial não foram sobejamente provadas, não se podendo, por conseguinte, aferir-se a existência de dano moral”. A decisão colegiada considerou as informações das testemunhas da empresa e da trabalhadora, mas preferiu, para fins probatórios, “o depoimento da testemunha da reclamada ao da testemunha da reclamante”, e concluiu que “a participação nas orações não era obrigatória, a gerente apenas reunia a equipe, agradecia o dia e pedia proteção; alguns funcionários não se faziam presentes à reza”.
Por fim, ressaltou que, apesar de a trabalhadora não se sentir confortada com a prática de participar das orações no trabalho, ela não sofria nenhum tipo de reprimenda ou retaliação, por parte da gerente, tampouco era discriminada ou punida. (Processo 0116400-57.2008.5.15.0137 RO) 

Notícias Cristãs com informações do Âmbito Jurídico
      
Israel acha selo de 1,5 mil anos usado para marcar pão


Um grupo de arqueólogos israelenses encontrou em Acre, no norte do país, um selo com forma de candelabro utilizado para marcar o pão há mais de 1,5 mil anos, informou nesta terça-feira a Direção de Antiguidades de Israel em comunicado.
O selo, de pequeno tamanho e feito de cerâmica, deixava sobre a superfície do pão a figura de um candelabro de sete braços como o utilizado no segundo Templo de Jerusalém. Esta era uma forma de marcar o pão destinado às comunidades judaicas da época que viviam sob o Império Bizantino.
"Esta é a primeira vez que um selo deste tipo é achado em uma escavação científica controlada, o que torna possível determinar sua origem e sua data", afirmou Danny Syon, um dos diretores da escavação em um povoado rural aos arredores de Acre, cidade notoriamente cristã naquela época.
Segundo os arqueólogos, o achado demonstra que os judeus viviam na região e que o pão era marcado para enviá-lo aos que residiam dentro da cidade, uma espécie do atualmente empregado selo "kosher" para produtos que respondem às estritas normas da cozinha judaica.
O costume também se assemelha ao dos cristãos da época, que marcavam seus pães com uma cruz. Em letras gregas, ao redor do selo judeu, está o que parece ser o nome do padeiro, "Launtius", comum entre a comunidade judaica da época.
David Amit, outro arqueólogo a cargo da escavação e especialista em selos de pão, explicou no comunicado que "o candelabro foi gravado no selo antes de colocá-lo no forno, e o nome do padeiro depois". "Disso deduzimos que os selos com a figura eram fabricados em série para os padeiros, e que cada um deles colocava depois seu nome", explicou.
Na jazida arqueológica de Hurbat Uza foram encontrados até agora vários objetos que corroboram a existência de uma pequena comunidade judaica em torno de Akko, cidade milenar que, por sua estratégica situação geográfica, foi sempre ambicionada pelos diferentes conquistadores da Terra Santa.

Notícias Cristãs.
      
Paola Oliveira é capa de revista evangélica







































A atriz Paola Oliveira é a estrela de capa de janeiro da Revista Joyaly, marca de moda feminina evangélica. Na publicação, a atriz aparece com corte de cabelo moderno e roupa recatada.
Para quem não conhece, a Joyaly não surgiu recentemente no mercado. A marca nasceu em 1990 para atender a demanda de vestuário da mulher cristã. Atualmente, é considerada a maior do segmento.
O stylist da publicação quem assina é Marcia Jorge, que dá seu toque especial às produções com uma coleção superfeminina, essencialmente composta por saias e vestidos na altura dos joelhos, longos ou longuetes. Não há decotes profundos nem ombros à mostra, afinal, estamos falando de moda evangélica, e a marca prima pela elegância e pelo estilo comportado.
“É uma moda que me surpreendeu desde a primeira vez em que tive contato. Superdiferente de tudo o que eu imaginava. Ultrafeminina, sofisticada e totalmente antenada. Gosto de usar para compor os looks, o que há de mais moderno em acessórios e sapatos. Temos que desmistificar. Nada tem a ver com a imagem de mulher de cabelo preso e roupa sem graça, concepção já criada pelas pessoas”, diz a profissional.


Notícias Cristãs com informações do Extra via Aracati Net.
      
Católicos lançam campanha para enfrentar crise de credibilidade


Para fazer frente à crise instalada na Igreja Católica estadunidense, motivada pelos escândalos envolvendo sacerdotes em casos de pedofilia, levaram a denominação ao lançamento da campanha “Catholics Come Home” (Católicos Voltem para Casa).
A cada ano, a Igreja Católica dos Estados Unidos perde cerca de 100 mil fiéis. De acordo com relatório da Conferência dos Bispos daquele país, a crise começou em 2002, com a revelação de casos de pedofilia envolvendo clérigos.
Enquete do Centro de Aplicação de Pesquisa no Apostolado (Cara, a sigla em inglês), da Universidade de Georgetown, apenas um terço dos católicos estadunidenses assiste à missa uma vez por semana. Por dedução, quase 43 milhões de católicos não são praticantes.
A campanha divulga mensagens em meios de comunicação de massa voltadas à educação evangelizadora, com o propósito de resgatar fiéis que abandonaram a fé católica.


      
Um terço da população mundial é cristã








































Dos 6,9 bilhões de habitantes do planeta Terra, 2,18 bilhões, ou 31,7% do total, pertencem a uma denominação cristã, mostra o relatório “Cristianismo Global”, elaborado pelo Centro Pew de Pesquisa, dos Estados Unidos.
Quase 34% dos cristãos estão na América do Norte e do Sul; 26% na Europa, 23,6% vivem na África subsaariana e 13,1% na região Ásia-Pacífico. Apenas 0,6% está no Oriente Médio e norte da África.
Ao contrário do que se verificava há um século, hoje o cristianismo é uma fé global, aponta o relatório do Centro Pew.
A metade dos cristãos segue a fé católica, enquanto 36,7% são protestantes e 11,9%, ortodoxos. Estados Unidos, Brasil e México abrigam o maior número de cristãos.



      
Justin Bieber diz que "conversa" com Deus


O cantor foi questionado pela revista 'V' sobre o porquê tatuar o rosto de Jesus Cristo no corpo.
Depois de tatuar uma imagem de Jesus Cristo no corpo, Justin Bieber falou de religião para a revista V. De acordo com a publicação, o astro teen disse que acredita muito em Deus e que conversa com Ele.
"Muitas pessoas vão à igreja apenas por ir. Não julgo, mas não preciso ir à igreja para me concentrar para rezar e conversar com Deus. O importante é que eu acredito", afirmou o cantor.
Bieber disse ainda que todos os dias faz questão de agradecer a Deus por suas conquistas.

      
Falta segurança para ir às igrejas em Criciúma


Católicos que queiram visitar uma igreja durante o dia recorrem ao Centro da cidade. Lá, está sempre de portas abertas a Igreja Matriz São José, sede da Diocese de Criciúma. "Antigamente eu ia à tarde rezar, mesmo quando não havia missa. Atualmente não tem como fazer isso", conta Elisa Alves, 68 anos, moradora do bairro Santa Bárbara.
Fechar as portas das igrejas nas diversas paróquias é uma precaução adotada pela Diocese por motivo de segurança. "Não temos uma estrutura de segurança para guarnecer as igrejas e muitas vezes, ao mante-las abertas, já fomos alvo de vandalismo", revela o bispo Dom Jacinto Inácio Flach. "Sabemos dos apelos dos populares, gostaríamos de estar aptos a receber todos o tempo inteiro, mas pedimos compreensão. Queremos voltar a abrir as igrejas durante o dia, e quando se criarem as condições nós vamos faze-lo", acrescenta o religioso.
A medida de fechar as portas das igrejas em horários que não seja de celebrações não vem de hoje. "Faz algum tempo que se faz isso, e não é só em paróquias de Criciúma", lamenta o bispo. "Na São José temos estrutura e segurança. Convido as pessoas que passem ali para fazer suas orações durante o dia".
      
Bispo católico confessa ter dois filhos e abandona o cargo.


Na quarta-feira (4), um influente líder católico em Los Angeles (CA) deixou o cargo, depois de confessar ter rompido seus votos de celibato e ser pai de dois adolescentes. A Igreja aceitou a saída do bispo auxiliar Gabino Zavala, de 60 anos, conforme a lei eclesiástica que autoriza bispos deixarem o posto antes da idade tradicional de aposentadoria de 75 anos, em caso de doença ou outras razões sérias.
A Igreja Católica não permite que sacerdotes e freiras se casem ou mantenham relações sexuais, portanto, exigindo deles o celibato.
“Estou chocada. Não posso acreditar”, disse Arcelia Encinas, de 68 anos, amiga de infância do Bispo, ao diário NY Daily News. “Ele era bastante alegre, uma pessoa muito agradável. Ele era levado quando menino, mas cresceu na Igreja Católica e foi muito dedicado”.
As autoridades religiosas informaram que Zavala assumiu ter dois filhos, que moram com a mãe em outro estado. “Eu tenho algo triste e difícil para compartilhar com vocês”, disse o Arcebispo de Los Angeles, José Gomez, através de um comunicado distribuído aos membros da igreja, na quarta-feira (4).
Ele detalhou que Zavala havia deixado o cargo mês passado e, consequentemente, solicitou ao Papa Bento XVI para aceitar a sua saída. O Arcebispo Gomez pediu aos membros da Arquidiocese para rezarem por “todos aqueles impactados” pela revelação, especialmente as crianças.
“A Arquidiocese contatou a mãe e as crianças com o objetivo de prover apoio espiritual, assim como ajuda financeira para ajudar nos custos com a universidade”, disse ele através do comunicado publicado no blog “Catholic News Service of the US Conference of Catholic Bishops”.
“A identidade da família secreta do bispo auxiliar não foi divulgada pelas autoridades eclesiásticas e eu prefiro respeitar o seu direito à privacidade”, concluiu Gomez.



  
Edir Macedo exorciza gay ao vivo, 'promete cura' gera protestos.


Um vídeo em que o Bispo Macedo aparece de chicote na mão expulsando demônios de um jovem gay tem causado protestos da comunidade homossexual, segundo o Pavablog.
O vídeo é de uma transmissão ao vivo da IURD TV, em um programa que Macedo estava acompanhado de outros líderes da Igreja Universal do Reino de Deus, incluindo o bispo Clodomir Santos. Durante o exorcismo, os bispos ordenam que os demônios saiam do rapaz, aos gritos.
´Queimando, queimando, desgraçado!´, afirma Macedo. O rapaz, supostamente homossexual, teria procurado a Universal para ser exorcizado durante o programa, que é transmitido ao vivo pela rede de rádios da igreja e pela IURD TV.
Ao final, Macedo conversa com o jovem e detecta uma mudança de comportamento: ´agora, você está falando grosso´. O jovem, agradecido pelo exorcismo, afirma que está se sentindo bem melhor.
O bispo Macedo chega a questionar o rapaz quanto ele pagaria, caso o serviço fosse cobrado, e o rapaz responde que se pudesse, mostraria o coração para que as pessoas vissem como está agradecido.
O exorcismo de homossexuais é um dos pontos que o deputado homossexual e ativista Jean Wyllys critica e pretende tornar crime, através do polêmico PL 122.
Assista abaixo ao vídeo do exorcismo feito durante o programa da Universal:


Notícias Cristãs 




Postado por;






***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário