Follow by Email

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

"CONCEITOS BÍBLICOS"

A Bíblia mostra que a solução para quem não tem autodomínio não é extravasar seus anseios sexuais por praticar o sexo fora do matrimonio, mas sim por devidamente “casar-se”. (1Cor. 7:2,9) Paulo disse que, para quem não tem autocontrole, o estado de solteiro seria “um laço”, pois poderia colocar a pessoa sob a tentação de cometer fornicação. (1Cor. 7:35) Fornicar Inclui sexo anal e oral. A Bíblia relata que os “homens de Sodoma” queriam ter “relações” com os dois hóspedes de Ló, as quais incluíam tais práticas. (Gên. 19:4,5) Elas foram mencionadas mais a frente como sendo “fornicação”. (Judas 7) A Bíblia apresenta as relações sexuais como um presente de Deus, e que devem ser corretamente expressas ou usufruídas DENTRO DO MATRIMÔNIO. (1Cor. 7:3-5, 28, 36-38; Prov. 5:18,19) Sim, Jesus mostrou isso em sua conversa com a mulher samaritana. João 4:16-18 nos relata: “Disse-lhe ele: ‘Vai, chama teu marido e vem para este lugar.’ Em resposta, a mulher disse: ‘Não tenho marido.’ Jesus disse-lhe: ‘Disseste bem: “Não tenho marido.” Pois, tiveste cinco maridos, e o homem que agora tens NÃO É TEU MARIDO. Isso disseste verazmente.’” Note que a samaritana VIVIA JUNTO COM O HOMEM, mas tanto ela quanto o Filho de Deus reconheceram que tal homem não era “marido” dela. Assim, biblicamente há uma grande diferença entre estar devidamente casado e apenas ‘viver junto’. O último caso implica em estar PRATICANDO FORNICAÇÃO. A Bíblia diz incisivamente: “O próprio Jeová não reterá nada de bom dos que andam sem defeito.” (Sal. 84:11) Portanto, se Deus ‘retêm’, ou proíbe, o sexo fora do casamento, é porque isso definitivamente não é “bom” para o ser humano. Nosso amoroso Criador e Pai insta-nos: “Eu, Jeová, sou teu Deus, Aquele que te ensina a tirar proveito, Aquele que te faz pisar no caminho em que deves andar. Oh! se tão-somente prestasses realmente atenção aos meus mandamentos! A tua paz se tornaria então como um rio e a tua justiça como as ondas do mar.” (Isa. 48:17,18)
Você precisa crescer na graça e no conhecimento de Cristo! Considerando que você é um espírito, tem alma e habita num corpo, crescer espiritualmente não é uma opção, é uma necessidade primordial. Afinal, é a partir do seu crescimento espiritual que a sua vida se harmonizará e você alcançará êxito nas outras áreas. Primeiro você precisa crer em Jesus como seu único e suficiente Salvador e recebê-lo como Senhor de sua vida. Crer em Cristo e confessá-lo publicamente é o primeiro passo para o novo nascimento (Rm 10.9; Jo 3.3), mas isso não é tudo. Embora esta experiência seja maravilhosa, ela é o início de uma nova vida em Cristo (2Co 5.17). Se a semente caiu numa terra boa e vingou, ela precisa estender as suas raízes e crescer. Jesus foi enfático ao dizer: “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” (Mc 16.16). O batismo deve ser, portanto, o próximo passo depois da confissão porque a fé deve ser acompanhada pela ação. Se você, realmente, está seguindo os passos do Mestre, faça o que Ele fez. Ele foi batizado nas águas do Jordão por João Batista (Mt 3.13). O batismo é uma atitude de fé que nos identifica com a morte de Cristo e com a Sua ressurreição. Quando somos mergulhados nas águas, simbolicamente, a velha criatura é sepultada, e quando emergimos, ressuscitamos como uma nova criação de Deus. A partir do batismo, somos recebidos legalmente na igreja de Cristo e nos tornamos participantes da Santa Ceia. É fundamental que você seja participante da mesa do Senhor, pois Ele disse: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6.54). Considere esses dois passos importantes e pratique a Palavra de Deus que diz: “Crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo”. Não sabemos o dia nem a hora, mas certamente Ele virá e nos salvará!
Siga os passos do Mestre! Ele disse: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem” (Jo 10.27). Enquanto esteve entre nós, Ele testemunhou a sua fidelidade a Deus, vivendo uma vida de obediência total. Desde a sua infância, Jesus demonstrou o seu comprometimento com a vontade do Pai e buscou o crescimento espiritual. A Bíblia declara que “o menino ia crescendo e fortalecendo-se, ficando cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele” (Lc 2.40). Algumas pessoas pensam que a maturidade só vem com a idade, mas isso não é verdade. Salomão escreveu: “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele” (Pv 22.6). Considerando que nascemos de novo quando recebemos a Cristo, somos como meninos diante Dele e precisamos crescer. “E crescia Jesus em sabedoria, em estatura e em graça diante de Deus e dos homens” (Lc 2.52). Há quem pense que isso só era possível porque Ele era o Cristo, porém, a Bíblia relata outro exemplo semelhante de uma criança comum “Visitou, pois, o Senhor a Ana, que concebeu e teve três filhos e duas filhas. Entrementes, o menino Samuel crescia diante do Senhor” (1Sm 2.21). Embora seja importante crescermos em todos os sentidos, crescer diante de Deus deve ser a nossa prioridade. “E o menino Samuel ia crescendo em estatura e em graça diante do Senhor, como também diante dos homens” (1Sm 2.26). Perceba que a nossa honra pública está ligada ao nosso relacionamento pessoal e secreto com o Senhor. “Samuel crescia e o Senhor era com ele e não deixou nenhuma de todas as suas palavras cair em terra” (1Sm 3.19). Ele recompensará o seu relacionamento com Ele abençoando tudo aquilo que você fizer.
Deus escolheu você! Ele sabe quem você é, onde você está, e como despertá-lo para o propósito para o qual você foi criado. Embora Davi não fosse conhecido dos homens, e até ignorado pelo próprio pai, que não o apresentou de imediato ao profeta Samuel, ele nunca foi esquecido por Deus. O Senhor não desprezou a sua mocidade nem mesmo os sonhos e desejos do seu coração. Ele desejou construir uma casa para o Senhor, contudo Deus disse: “Tu não me edificarás uma casa para eu morar. E há de ser que, quando forem cumpridos os teus dias, para ires a teus pais, suscitarei a tua descendência depois de ti, um dos teus filhos, e estabelecerei o seu reino.” (1Cr 17.4,11). Davi louvou ao Senhor, ainda que o privilégio de construir o templo do Senhor fora transferido para um de seus filhos. Ele reconhecia a sua soberania divina e estava disposto a honrá-lo com todo o seu coração. Na dedicação do templo, Salomão repetiu as palavras que Deus havia dito ao seu pai: “Desde o dia em que eu tirei o meu povo Israel do Egito, não escolhi cidade alguma de todas as tribos de Israel, para edificar alguma casa para ali estabelecer o meu nome; porém escolhi a Davi, para que presidisse sobre o meu povo Israel. Também Davi, meu pai, propusera em seu coração o edificar casa ao nome do Senhor Deus de Israel” (1Re 8.16,17). Em outras palavras, o Senhor disse: “Eu não escolhi a cidade, eu escolhi um homem e o templo que está no seu coração”. Deus não habita em templos feitos por mãos humanas, mas em corações puros e quebrantados. Você é a casa favorita de Deus. Ele te ama como ninguém jamais o amará. Renda-se a este amor. Ele escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes, e as que nada são, para reduzir a nada as que são; para que nenhuma carne se glorie perante ele (1Co 1.27,29). A Ele seja o nosso amor e o nosso louvor para sempre!




Escrito Por;










***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário