Follow by Email

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

"IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS É PRESSIONADA POR CONGESTIONAMENTO DA VIA DUTRA E PARALISAÇÃO EM AEROPORTO"


Após abertura de igreja gerar lentidão, PRF pode ir ao MP
02 de janeiro de 2012  14h29  atualizado em 03 de janeiro de 2012 às 11h33

A inauguração de um templo da Igreja Mundial do Poder de Deus causou transtornos na rodovia Presidente Dutra . Foto: Daniela Oliveira/vc repórter
A inauguração de um templo da Igreja Mundial do Poder de Deus causou 
transtornos na rodovia Presidente Dutra 
Foto: Daniela Oliveira/vc repórter

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) pretende dialogar com a prefeitura de Guarulhos (SP) a respeito do congestionamento ocorrido no domingo na rodovia Presidente Dutra. Devido à inauguração de um templo da Igreja Mundial do Poder de Deus (IMPD), aliado ao movimento de retorno do feriado de Ano-Novo, o tráfego na pista registrou congestionamento de cerca de 5 km na altura do km 218. Segundo a inspetora-chefe de comunicação da corporação em São Paulo, Luciana Rocha, se nenhuma medida for tomada por parte do Executivo municipal ou organizadores para evitar novos incidentes, a polícia deverá acionar o Ministério Público.
A inspetora deixou claro que o objetivo da polícia não é cercear a opção religiosa de fiéis, mas garantir a circulação na estrada. Segundo ela, no dia 27 de dezembro a corporação recebeu um ofício da igreja de que cerca de 30 mil pessoas compareceriam ao evento. Contudo, o movimento foi muito superior: por volta das 14h, haveria 50 mil pessoas no local. "Soubemos que havia mil ônibus com passageiros. Isso não foi comunicado. A previsão ficou muito aquém do informado", disse. Como consequência, muitas pessoas perderam seus voos, e a rodovia teve o alambrado quebrado. De acordo com ela, a situação só não se agravou porque os presentes foram saindo aos poucos, e não todos ao mesmo tempo, no final da tarde, quando o movimento da volta do Réveillon se intensificaria.
Ainda conforme a PRF, o diálogo com a prefeitura ocorre porque cabe a esta liberar construções em sua área. Em nota emitida na tarde de ontem, a corporação afirmou que não teria condições de garantir a segurança se o problema não fosse contornado.
De acordo com Marcos Brunelli, gestor de atendimento da Concessionária Nova Dutra, a concessionária trabalhava com a expectativa de que 100 mil pessoas comparecessem ao evento, número informado pela IMPD em reunião realizada no dia 27 de dezembro, na qual estavam presentes representantes da prefeitura, da Nova Dutra, da PRF e dois organizadores do evento. "No encontro, a igreja repassou que estava preparando o evento para 30 mil pessoas, mas existia a expectativa de chegar a 100 mil. E foi com esse total que nós trabalhamos", disse.
Entretanto, segundo Brunelli, o número de fiéis ultrapassou o estimado. "O que a gente viu ao longo do dia é que, com certeza, vieram mais que 100 mil pessoas. Só o número de ônibus na região já indicava isso", afirmou.
A concessionária atuava com todo o efetivo e previa que as 100 mil pessoas passariam pelo local ao longo dos três cultos programados para o dia, somando cerca de 30 mil pessoas a cada missa. "Já estávamos nos programando em função do retorno do feriado, por isso, colocamos todas as viaturas em ação e escala extra de pessoal. Destacamos algumas viaturas para darem atenção especial para a região do evento, mas a programação não ocorreu da maneira que nos foi repassada. Os ônibus começaram a chegar na parte da manhã e, ao longo do dia, só foi aumentando."
Brunelli afirmou que, inicialmente, a Nova Dutra não tomará nenhuma medida contra a igreja. "Vamos conversar com os organizadores, com a PRF e com a prefeitura para encontrarmos uma maneira de orientar e controlar melhor os fiéis. A concessionária não tem nada contra manifestações da fé, mas não podemos permitir que a segurança e fluidez do tráfego em uma rodovia como a Dutra possam ser prejudicados. Sabemos da importância dos cultos para a igreja, mas é necessário melhor organização para não causar o impacto que causou ontem."
Terra entrou em contato com a Igreja Mundial do Poder de Deus sobre o assunto e aguarda retorno. Segundo o site da IMPD, o templo inaugurado - Cidade Mundial - tem capacidade para 150 mil pessoas. O foco principal da igreja é "obedecer todos os mandamentos e preceitos deixados por Deus encontrados na bíblia, expandir o evangelho divulgando a manifestação de Deus no ministério através de curas e testemunhos", ainda de acordo com seu site.
Terra.


Vejo o episódio, como má organização dos responsáveis pelo evento. Com certeza eles tinham uma visão do que poderia acontecer, porém se omitiram em tentar amenizar os futuros problemas que com certeza seriam causados. Para com isso se beneficiarem mais tarde com os noticiários da mídia, o que realmente está acontecendo. Sou favorável à livre escolha da fé, mas, também favorável a lei do direito de ir e vir, que no caso foi afetado e prejudicado por parte do grupo de organização da Igreja. E neste caso devem pagar por seus erros cometidos!


Escrito por;



***FRANCIS DE MELLO*** 

Nenhum comentário:

Postar um comentário