Follow by Email

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

" MINISTROS COMANDAM FRAUDES, FRAUDES, FRAUDES E MAIS FRAUDES"

Com o aval do ministro Mário Negromonte, o Ministério das Cidades aprovou uma fraude documental para dar respaldo técnico a um acordo político que alterou um projeto de infraestrutura de Cuiabá (MT), com vistas à Copa do Mundo de 2014, que encareceu a obra em R$ 700 milhões. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, um documento forjado pela diretora de Mobilidade Urbana da pasta, Luiza Viana, com autorização do chefe de gabinete de Negromonte, Cássio Peixoto, adulterou o parecer técnico que vetava a mudança do projeto do governo mato-grossense de trocar a implantação de uma linha rápida de ônibus (BRT) pela construção de um Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT).
A obra, inicialmente orçada em R$ 489 milhões, passou a custar R$ 1,2 bilhão, ganhando respaldo do Ministério das Cidades. A mudança foi publicada no dia 9 de novembro, na nova Matriz de Responsabilidades da Copa do Mundo. Segundo o jornal, a troca passou por uma negociação política entre o governador do MT, Silval Barbosa (PMDB), o ministro Mário Negromonte, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB). O acordo, entretanto, esbarrava nos estudos técnicos do próprio governo federal, assinados pelo analista Higor Guerra. O parecer de Guerra, do dia 8 de agosto, mostrava que os estudos do governo de MT "não contemplaram uma exaustiva e profunda análise comparativa". Em gravações obtidas pelo jornal, Luiza Viana disse que a ordem para mudar o parecer partiu de Peixoto e Guilherme Ramalho, coordenador-geral de Infraestrutura da Copa de 2014 do Ministério do Planejamento. Diante do pedido de troca, Guerra negou-se a assinar o outro documento e pediu desligamento da função. Assim, Luiza Viana e a nova gerente de projetos, Cristina Soja, assinaram o novo documento, aproveitando as primeiras páginas do texto anterior, mas alterando a conclusão. Onde havia a expressão "não contemplaram", em referência à falta de estudos para alterar o projeto, foi incluída apenas a palavra "contemplaram" no parecer técnico forjado.

Como podemos acreditar em nossos políticos? Todos os ministros estão ao poucos mostrando suas caras de lobos, digo, de ratos. Estão roubando descaradamente sem medo de perderem seus cargos, pois sabem que nesse momento a presidenta Dilma está mais preocupada em não desarticular o grupo, pois terá de fazer no ano que vem, então é melhor deixar os ratos do momento que colocar novos aos cargos.


Escrito por;


***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário