Follow by Email

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

"IRÃ RESPONDE COM SÉRIAS AMEAÇAS A PROMESSA DE ATAQUE DE ISRAEL"

Irã espera ataque para enviar Israel ao "lixo da história"

21 de novembro de 2011  08h12 


O comandante da força aérea da Guarda Revolucionária, o general Amir Ali Hadjizadeh, declarou que o Irã espera que Israel cometa o erro de atacar o país para enviar o país vizinho ao "lixo da história", informou a agência Fars.
"Uma de nossas grandes esperanças é que cometam tal ação, pois há muito tempo existe uma energia armazenada que esperamos utilizar para enviar os inimigos do Islã ao lixo da história", declarou o general, ao comentar as ameaças de ataques israelenses contra as instalações nucleares iranianas. "O desenvolvimento de nossas capacidades balísticas não cessará nunca", completou.
Nas últimas semanas, autoridades israelense ameaçaram atacar as instalações nucleares iranianas. O Irã advertiu Israel e os Estados Unidos contra qualquer ataque e ameaçou executar represálias não apenas contra Israel, mas contra os interesses americanos na região.



Polícia do Irã prende assessor de 


imprensa de Ahmadinejad


21 de novembro de 2011  09h09  atualizado às 09h22


O assessor de imprensa do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, foi preso nesta segunda-feira em seu escritório por ordem do Judiciário, informou a agência semi-oficial iraniana Mehr, sem dar detalhes sobre a detenção.
"Alguns minutos atrás Ali Akbar Javanfekr foi preso depois de realizar uma coletiva de imprensa para a mídia local", informou a Mehr.
A mídia iraniana informou no domingo que Javanfekr tinha sido condenado a 1 ano de prisão e proibido de exercer o jornalismo por causa de uma publicação considerada ofensiva à decência pública. Javanfekr é também o diretor da agência estatal de notícias Irna.
Testemunhas disseram que forças de segurança lançaram gás lacrimogêneo dentro do edifício de um jornal estatal iraniano onde Javanfekr estava dando a entrevista à imprensa.
As autoridades iranianas fecharam no domingo o jornal reformista Etemad depois de ter publicado uma crítica mordaz de Javanfekr aos conservadores que são rivais de Ahmadinejad. O diário foi proibido de circular por dois meses por "disseminar mentiras e insultos a autoridades do regime".
Os conservadores do Irã acusam Ahmadinejad de se apoiar em uma corrente de assessores "que se desviam das linhas do regime" e buscam minar a autoridade do clero da cúpula do governo do país, que é uma república islâmica.

Assessor de presidente do Irã nega notícia de prisão
21 de novembro de 2011  09h41  atualizado às 09h56


Ali Akbar Javanfekr, assessor de imprensa do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, negou informações da mídia iraniana nesta segunda-feira de que havia sido preso horas antes. "Estou em meu escritório no edifício do jornal do Irã e nego todas essas alegações de prisão", declarou Javanfekr à Reuters, por telefone.
A agência semi-oficial iraniana de notícias Mehr havia informado, sem dar detalhes, que Javanfekr tinha sido preso nesta segunda-feira por ordem do Judiciário. "Alguns minutos atrás Ali Akbar Javanfekr foi preso depois de realizar uma coletiva de imprensa para a mídia local", disse a Mehr.
A mídia iraniana informou no domingo que Javanfekr tinha sido condenado a 1 ano de prisão e proibido de exercer o jornalismo devido a uma publicação considerada ofensiva à decência pública. Javanfekr é também o diretor da agência estatal de notícias Irna.
Segundo a agência Mehr, testemunhas disseram que forças de segurança lançaram gás lacrimogêneo dentro do edifício de um jornal estatal iraniano onde Javanfekr estava concedendo uma entrevista à imprensa.
As autoridades iranianas fecharam no domingo o jornal reformista Etemad depois de ter publicado uma crítica mordaz de Javanfekr aos conservadores que são rivais de Ahmadinejad. O diário foi proibido de circular por dois meses por "disseminar mentiras e insultos a autoridades do regime".
Os conservadores do Irã acusam Ahmadinejad de se apoiar em uma corrente de assessores "que se desviam das linhas do regime" e buscam minar a autoridade do clero da cúpula do governo do país, que é uma república islâmica.
Infelizmente esse tipo de notícia nos deixa entristecidos, pois o que mais esperamos é que a "PAZ" venha reinar no mundo, o que diante de perseguições, ataques e noticiários escabrosos como os que recebemos agora pela manhã nos deixa de cabelos em pé.
Sabemos perfeitamente que caso o Irã seja atacado por qualquer que seja o inimigo deles, poderá ser varrido para o lixo da história como é sua ameaça diante da promessa de ataque de  Israel. Há sempre uma pergunta que não quer calar, porque já não destruíram os Estados Unidos e outros países que no passado lhe atacaram, a resposta pode ser que encontremos no fator deles ainda não estarem com seus preparativos prontos para se defenderem como agora! 

Escrito por;



***FRANCIS DE MELLO***



Nenhum comentário:

Postar um comentário