Follow by Email

quarta-feira, 2 de maio de 2012

"BRASIL DIZ CONFIAR NO PRESIDENTE EVO MORALES; SOBRE DENÚNCIAS DE MAUS TRATOS E INVASÃO E EXPULSÃO CONTRA BRASILEIROS POR MILITARES DA BOLÍVIA"



Brasil confia nas investigações da Bolívia sobre as denúncias de maus-tratos a brasileiros na fronteira, diz Patriota.


















O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse nesta segunda-feira (30/4) que confia nas investigações que serão conduzidas pelo governo do presidente boliviano, Evo Morales, sobre as denúncias de maus-tratos, invasão de casas, mortes de gado e expulsões ocorridas contra brasileiros por militares da Bolívia na fronteira com o Brasil. As agressões foram na semana passada e o governo brasileiro pediu explicações oficiais aos bolivianos sobre o episódio.


De acordo com diplomatas que acompanham o assunto, um das origens da crise é uma lei da Bolívia que estabelece que estrangeiros não podem ser proprietários de terras em uma faixa de 50 quilômetros em relação à linha de fronteira. Há um esforço dos governos brasileiro e boliviano para retirar de forma pacífica os produtores rurais brasileiros que vivem na região.

“Os dois vice-ministros [das Relações Exteriores do Brasil e da Bolívia] estiveram em contato por instrução superior e a reação boliviana foi muito positiva, do nosso ponto de vista. Ou seja, eles se comprometeram a investigar plenamente o que ocorreu e estamos aguardando, então, essa investigação”, disse Patriota, depois de se reunir por cerca de uma hora e meia com o chanceler do Equador, Ricardo Patiño.

Em seguida, Patriota informou que na semana passada, o encarregado da Embaixada do Brasil na Bolívia, o diplomata Eduardo Sabóia, acompanhado por policiais federais e integrantes do governo do Acre até a cidade de Capixaba, a 77 quilômetros de Rio Branco (capital do Acre), entrou em contato com as autoridades bolivianas e visitou o local onde vivem os brasileiros que disseram ter sido agredidos.

Na ocasião, o Itamaraty cobrou do governo de Morales uma reação oficial que, segundo Patriota, ocorreu por meio de informações de que as denúncias serão apuradas.

“O ministro conselheiro da embaixada em La Paz, Eduardo Sabóia, ao voltar nos fez um relatório pormenorizado e por enquanto não tenho nenhuma razão de duvidar da mais plena disposição boliviana em apurar exatamente o que aconteceu”, afirmou o chanceler brasileiro.

Fonte: terra.




Confiar é uma expressão um tanto obrigatório, contudo, isso não significa que o ministro tenha mais postura de cobrança ferrenha diante do governo de Evo Morales, tendo em vista dos policias daquele país infringir uma lei que só vencerá em 31/12/2012, mesmo assim decidiram desapropriar os brasileiro de maneiro brutesca e desrespeitosos. Com certeza a mando de algum diplomata que não queira os brasileiros dentro de seu país, ou tão simplesmente por achar que por as terras estar sendo reivindicadas por movimente sem terras da Bolívia, quanto antes os brasileiros desocuparem, mais  cedo eles estarão livre das cobranças dos sem terras!













***FRANCIS DE MELLO*** 

Nenhum comentário:

Postar um comentário