Follow by Email

sexta-feira, 11 de maio de 2012

"O SANTOS DE NEYMAR PROMETEU SOBRE EPISÓDIO EM LA PAZ; E, REALMENTE A VINGANÇA VEIO; MAS NO CAMPO"


Bolívia se rende a Neymar, o "pesadelo" do "humilhado" Bolívar.

















Jornais bolivianos exaltam atuação de Neymar na maior goleada sofrida pelo Bolívar na história da Libertadores. Foto: AFP
Jornais bolivianos exaltam atuação de Neymar na maior goleada sofrida pelo Bolívar na história da Libertadores
Foto: AFP



"O Santos prometeu vingança pelo episódio de La Paz, onde lançaram uma fruta sobre Neymar, e a revanche foi no campo, com a bola". Foi assim que o jornal La Prensa, da Bolívia, resumiu a goleada por 8 a 0 sofrida pelo Bolívar na Vila Belmiro, em partida marcada pela motivação extra de Neymar por causa dos incidentes na derrota por 2 a 1 na ida.
Com a manchete "Castigam o Bolívar", a publicação diz que o camisa 11 "se cansou de fazer firulas, pedaladas e toques até com as costas, irritando os adversários, que apelaram ao jogo brusco para freá-lo". Resumindo, os bolivianos foram "despedaçados por Neymar e sua corte no gramado da Vila".
La Razón destacou que esta foi a maior goleada sofrida pelo clube de La Paz na história da Copa Libertadores. "Bolívar, nunca tão humilhado", destacou a versão online do jornal, que ainda exibiu um texto analisando a atuação de Neymar, que "se transformou em um pesadelo".
A manchete do El Diario diz que o "Santos mandou o Bolíviar para o diabo" com "uma partida ideal, um Neymar inspirado, um Elano perfeito na definição e um Ganso elegante na criação". Já o Los Tiempos fala em "espancamento" de um "vergonhoso" Bolívar, com dois gols da "estrela" Neymar.
Na Espanha, onde estão os dois principais interessados no futebol do jovem atacante santista, Barcelona e Real Madrid, também houve repercussão. O Marca diz que "o Santos de Neymar imita o de Pelé", enquanto oMundo Deportivo ignora as insistentes garantias de que o jogador ficará no Brasil até a Copa do Mundo de 2014 e prefere informar que o Barcelona não sabe se leva Neymar "agora ou em 2013".








***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário