Follow by Email

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

"PMs DO RIO DECRETA GREVE EM TODO O ESTADO"


RJ: grevista confirma paralisação parcial em delegacias; polícia nega.



Policiais e bombeiros decretaram em greve no Rio de Janeiro. Foto: Marcus Vinicius Pinto/Terra
Policiais e bombeiros decretaram em greve no Rio de Janeiro
Foto: Marcus Vinicius Pinto/Terra

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro desmentiu nesta sexta-feira a informação de que algumas delegacias estivessem fechadas. Em nota oficial, a instituição informou que "todas as delegacias do Estado estão funcionando normalmente."
A nota divulgada pela Polícia Civil confronta as informações divulgadas pelo Sindicato dos Policiais Civis do Rio de Janeiro, dizendo que algumas unidades, como 21ª DP, 22ª DP e 42ª DP estariam fora de operação. Segundo o comunicado, os delegados titulares dessas unidades estão a postos e garantiram que estão operando regularmente.
O atendimento personalizado das unidades do Programa de Delegacias de Dedicação Integral ao Cidadão (DEDIC) também não sofreu alterações e funciona sem problemas.
Grevista confirma paralisação


De acordo com o inspetor da Polícia Civil Francisco Chao, que faz parte do movimento grevista, alguns setores estão operando com a capacidade reduzida. "As delegacias normais e especializadas em violência contra a mulher e roubo de carros estão com 30% do efetivo trabalhando", disse o inspetor. Ainda segundo o policial, as delegacias especializadas em homicídio trabalham com todo o efetivo, sem modificações na rotina.


A greve no Rio


Policiais civis, militares e bombeiros do Rio de Janeiro confirmaram, no dia 9 de fevereiro, que entrariam em greve. A opção pela paralisação foi ratificada em assembleia na Cinelândia, no Centro, que reuniu pelo menos 2 mil pessoas.
A orientação do movimento é que apenas 30% dos policiais civis fiquem nas ruas durante a greve. Os militares foram orientados a permanecerem junto a suas famílias nos quartéis e não sair para nenhuma ocorrência, o que deve ficar a cargo do Exército e da Força Nacional, que já haviam definido preventivamente a cessão de 14,3 mil homens para atuarem no Rio em caso de greve.
Os bombeiros prometem uma espécie de operação padrão. Garantem que vão atender serviços essenciais à população, especialmente resgates que envolvam vidas em risco, além de incêndios e recolhimento de corpos. Os salva-vidas que trabalham nas praias devem trabalhar sem a farda, segundo o movimento grevista.
Policiais e bombeiros exigem piso salarial de R$ 3,5 mil. Atualmente, o salário base fica em torno de R$ 1,1 mil, fora as gratificações. O movimento grevista quer também a libertação do cabo bombeiro Benevenuto Daciolo, detido administrativamente na noite de quarta-feira e com prisão preventiva decretada, acusado de incitar atos violentos durante a greve de policiais na Bahia.

O PT sempre foi organizador de greves em ocasiões de outros governos e presidentes, o ex-presidente Lula e O governador Jaques Wagner, inclusive a Presidenta Dilma tem experiência nesse tipo de movimentação, 'paralisação' foram os maiores líderes dessa ocasião, isso significa dizer que sempre foram bons atiradores, nesse momento é preciso que a população veja se eles e principalmente o governador Jaques Wagner são também bons estrategistas em defesas contra seus próprios ataques. Quando eram atiradores sabiam muito bem onde estavam os telhados frágeis, ou de vidros. Hoje a posição se inverteu, eles acabaram caindo em suas próprias emboscadas, se tornando assim telhados de vidro. Esperamos que seus telhado não se danifiquem ou se estilhasse, torço para que saiam todos dessa situação sem maiores prejuízos à população, alem do que já está havendo!


Escrito por;







***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário