Follow by Email

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

"GOVERNADO aLCKIMIN ESTÁ FELIZ COM A DECISÃO DO COLEGA DE PARTIDO, O SERRA"


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta segunda-feira (27) que o PSDB tem "tudo para vencer a eleição" em São Paulo com a entrada do ex-governador José Serra na disputa.
Questionado se o partido tem "mais chances" com Serra do que com os outros pré-candidatos da sigla, Alckmin disse achar que sim.
"O PSDB tem tudo para vencer as eleições dentro de um amplo arco de alianças e, vencendo as eleições, fazer um bom trabalho", disse o governador.

Danilo Verpa - 28.nov.2011/Folhapress
Serra defende prévias no PSDB e anuncia entrada na disputa
Serra defende prévias no PSDB e anuncia entrada na disputa






























De acordo com Alckmin, não tem importância, no momento, a questão da data das prévias.
"O importante é a prévia, que representa ouvir a militância, dar oportunidade do partido falar. A data --se é dia 4 ou 11, uma semana para frente-- é irrelevante. É uma decisão da executiva municipal."
Para o tucano, a desistência de dois pré-candidatos não esvazia a prévia. "Só não terá prévia se tiver só um candidato."
Segundo o governador, a entrada de Serra não significa uma "nacionalização" da eleição. "A disputa sempre é municipal, por maior que seja a cidade", afirmou o tucano, que participou de um evento na Secretaria de Agricultura de São Paulo.
Ele disse que a executiva municipal do PSDB deve se reunir amanhã para discutir a entrada de Serra.

ANÚNCIO

O ex-governador anunciou hoje pelo microblog Twitter que disputará as prévias do PSDB para definir o candidato tucano, conforme antecipou a Folha no último sábado.
"Sempre fui favorável às prévias para a escolha do candidato a prefeito do PSDB. E delas pretendo agora participar. Hoje comunicarei por escrito à direção do PSDB de São Paulo minha disposição de disputar a prefeitura de SP", diz ele no microblog.
Em entrevista à Folha, o secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas, afirmou ontem que desistiu de disputar as prévias do PSDB em favor de um "projeto partidário" e que a candidatura de Serra é a "resposta do partido à tentativa do PT de nacionalizar a eleição para prefeito de São Paulo".
Covas, que entrou na disputa com o incentivo de Alckmin e chegou a transferir o título de eleitor de Santos para a capital para se inscrever nas prévias, disse que hoje o candidato do governador é Serra.
"Qualquer um que tem o Alckmin como líder não pode desconsiderar isso: o Serra surge como candidato do governador", afirmou.
Ontem, o secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, também comunicou oficialmente sua desistência de disputar as prévias. Ele disse que está deixando o páreo em nome da candidatura de Serra, e que tomou a decisão na quinta-feira, quando o colega manifestou o interesse de se candidatar.
"Vocês nunca verão eu disputar uma eleição com o Serra, somos do mesmo grupo político, somos amigos há muito tempo. Não faria sentido", explicou.
Segundo Matarazzo, Serra decidiu entrar na eleição quando viu que "a ameaça da volta do PT podia ser realidade". "Ele [Serra] viu e viveu a tragédia que foi o governo do PT em São Paulo", disse. "O PT é o adversário e é ele que devemos enfrentar."
Para o secretário de Cultura, a permanência de Serra na Prefeitura de São Paulo, se eleito, é praticamente certa, rejeitando assim a possibilidade dele concorrer a outro cargo em 2014, nos mesmos moldes de sua primeira passagem como prefeito, entre 2005 e 2006






Postado por;












***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário