Follow by Email

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Defensores da divisão do Pará querem mudar regra para plebiscito








Os defensores da divisão do Pará, rejeitada em plebiscito em dezembro, querem mudar a legislação para que apenas a população das áreas onde seriam os novos Estados seja ouvida em caso de outro plebiscito.
Lideranças políticas do Carajás (sul e sudeste do Pará) e do Tapajós (oeste) vão apresentar na Câmara dos Deputados, após o Carnaval, um projeto para essa mudança.
A ideia é alterar trechos da lei 9.709, que regulamenta a criação de Estados.
Essas lideranças ainda promovem uma análise jurídica para definir se será necessário apresentar uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), já que a Constituição também aborda a criação de Estados, ou se seria apenas um projeto de lei.
Para dar força à proposta, prefeituras das duas regiões irão coletar assinaturas de apoio. O objetivo é obter mais de um milhão de assinaturas.
Em dezembro, um plebiscito que ouviu toda a população do Pará rejeitou, com 66% dos votos, o desmembramento do Estado para criação do Carajás e do Tapajós.
Na maioria dos municípios onde seriam os novos Estados, porém, a votação a favor da divisão foi superior a 80%.
"Se mudarmos a lei para deixar explícito que apenas a população da área a ser emancipada seja ouvida, está resolvida a questão", afirmou o deputado federal Giovanni Queiroz (PDT-PA).
De acordo com a assessoria da Câmara dos Deputados, não há impedimento para que uma nova proposta de plebiscito para divisão do Pará seja apresentada.
A mudança daria força às propostas de divisão de Estados que tramitam no Congresso Nacional. Há projetos, por exemplo, para divisão da Bahia, Maranhão, Mato Grosso e Amazonas.
Antes do plebiscito, o STF (Supremo Tribunal Federal) havia decidido que toda a população do Pará tinha que ser consultada. Isso foi crucial para a derrota da divisão, segundo integrantes do grupo contrário à proposta.








Postado por;












***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário