Follow by Email

segunda-feira, 5 de março de 2012

Psicóloga cristã Marisa Lobo afirma no Twitter que seu registro profissional pode ser cassado, caso não negue sua fé.




Psicóloga cristã Marisa Lobo afirma no Twitter que seu registro profissional pode ser cassado, caso não negue sua fé


















O Conselho Federal de Psicologia acatou denúncia contra a psicóloga cristã Marisa Lobo por professar a fé cristã e divulgar isso nas redes sociais, assim como em palestras em que participa.
Segundo informações publicadas pela própria Marisa Lobo em seu Twitter, o Conselho Federal de Psicologia ameaçou cassar seu registro de profissional caso não negue sua fé em Cristo em até 15 dias. Para evitar a cassação, Marisa Lobo também deveria retirar de seus perfis nas mídias sociais toda e qualquer menção à sua fé, ou parar de exercer a profissão.
Marisa Lobo publicou que nunca teve uma reclamação formalizada no Conselho por parte de pacientes dela, e que esse processo contra ela tratava-se de perseguição religiosa. Diversos seguidores da psicóloga em seu perfil, @psicologiacrista manifestaram apoio, com frases de incentivo e indignação pelo ocorrido. Muitos também questionaram se o direito à liberdade de expressão, crença e culto, previstos na Constituição Federal, não se aplicam ao estatuto do Conselho Federal de Psicologia.
Alguns perfis contrários à postura da psicóloga apoiaram a decisão do Conselho Federal de Psicologia, e todas as mensagens contrárias foram retransmitidas por Marisa Lobo aos seus seguidores, e em resposta, afirmou que “tem uns ateus no meu TT, achando que estou morrendo de medo, por poder ser cassada. Nem sabem que é privilégio ser perseguido por Cristo”.
Marisa afirmou que não negará sua fé cristã para evitar a cassação de seu registro no Conselho, e afirmou que sua crença faz parte de sua identidade: “Eu assinei no conselho e declaro, não nego minha fé. Eles me deram 15 dias para tirar tudo que me ligue a minha fé das minhas redes sociais”. Segundo Marisa, ela tem reunião agendada com o senador Magno Malta na próxima semana para discutir ações a serem tomadas contra a medida do Conselho.
Fonte: Gospel.

Jamais um órgão de apoio ou fiscalizador profissional pode perseguir um profissional por ele expressar sua fé, ainda mais em se tratando do caso em questão, tendo em vista de que a Psicóloga Marisa Lobo tem utilizado meios cristãos em suas palestra por meio de testemunhos cristãos, o que isso só leva a crer que possa ser de grande ajuda ao paciente que esteja em distúrbio psicológico.
Quando vemos muitos projetos sobre assuntos diversos, como o kit gay, o aborto entre outros, percebemos que os autores destes projetos estejam querendo nos enfiar goela abaixo algo que favoreça suas campanhas políticas e seu egos pessoais, não dando ouvidos aos evangélicos. Agora vemos esse caso do Conselho Federal de Psicologia, com essa perseguição descabida em uma profissional, por ela ser evangélica.
Com isso o que nos leva a crer que estão voltando os tempos em que os cristãos não poderão jamais expressar sua fé em público, ou seja onde quer que for, tendo vista de correr o risco de ser punidos com a casação de sua profissão expondo o profissional ao ridículo. Isso os parlamentares não vê como ato preconceituoso, e sim como um deslise do profissional! Resta-nos saber o que nossos representantes políticos estão fazendo, se, do lado da coerência, ou de seus próprios interesses pessoais. Afinal de contas, ele são os evangélicos no meio dos formadores de leis polêmicas, e que deveriam estar lá para defender atos absurdos como este!



Escrito Por;






***FRANCIS DE MELLO***

Um comentário:

  1. Art. 2º – Ao psicólogo é vedado:
    b)Induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual ou a qualquer tipo de preconceito, quando do exercício de suas funções profissionais.




    Se esta no código de ética tem que respeitar,
    não seguiu as regras tem que estar preparado para as consequências.

    parabéns ao concelho de ética pela manisfestação

    ResponderExcluir