Follow by Email

domingo, 18 de março de 2012

"O COMERCIAL DA RED BULL QUE IRONIZA MILAGRE DE JESUS E APARECE NA TELEVISÃO EM TODO MUNDO, JÁ FOI RETIRADO DO AR NA AFRICA, E NO BRASIL A EMPRESA CONAR EXAMINA POSSIBILIDADE EM RETIRAR TAMBÉM"




Polêmico anúncio da Red Bull que ironiza milagre de Jesus é retirado do ar na África do Sul.












Polêmico anúncio da Red Bull que ironiza milagre de Jesus é retirado do ar na África do Sul
O polêmico comercial deRed Bull, que desacredita o milagre de Jesus em andar sobre as águas, foi retirado do ar na África do Sul por causa de pressões da Igreja Católica naquele país. No Brasil, o Conar (Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária) também examina a possibilidade de retirar o anúncio do ar, por ser considerado ofensivo por muitos cristãos.
A empresa foi criticada pelo cardeal Wilfrid Napier, porta-voz da SACBC (Conferência Episcopal da África do Sul), por ter lançado o vídeo publicitário em “um momento inadequado”, nas vésperas da Semana Santa.
O comercial da bebida energética ironiza o milagre de Jesus em andar sobre as águas, ao mostrar uma animação em que Jesus fala aos discípulos, quando perguntado sobre o milagre: “Qual é, milagre nada, você só tem que ficar esperto onde tem pedra”.
A versão em português da peça publicitária foi divulgada pela internet, e Red Bull pretende exibi-lo na TV até o final do ano.
Fonte: Gospel+

Ao meu ver isso é uma falta de respeito para com os cristãos de toda natureza, contudo são poucos os que entraram com solicitação para a retirada desse comercial da televisão e da internet. Os evangélicos tem dado muita importância a coisas muito banais, mas deixam a desejar num assunto tão polêmico e desrespeitoso para com a cristandade no  geral. Teríamos que nos unir contra esse tipo de abuso e não tolerar essa falta de respeito para com nossa fé. Pois quando se falam de nós os cristãos, falam que somos preconceituosos, contudo, quando se vê um preconceito irônico sobre uma verdade da bíblia, os cristãos nada fazem para rebater e protestar contra isso. Fiz minha parte, fazendo uma representação administrativa junto à procuradoria pública federal de minha região. Porém, não sei de mais ninguém que tenha tomado a mesma decisão para a retirada desse comercial do ar!







***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário