Follow by Email

quinta-feira, 22 de março de 2012

"COPA LIBERTADORES; O TIMÃO HAVIA COMO GOLEAR OS MEXICANOS, MAS, A INSEGURANÇA E DESESPERO NÃO DEIXOU"



Com "expulsão injusta", mexicanos admitem: Corinthians pôde golear.












Jornal mexicano destaca salto de grande dificuldade de Emerson no lance da expulsão de Fausto Pinto. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra
Jornal mexicano destaca "salto de grande dificuldade" de Emerson no lance da expulsão de Fausto Pinto
Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

A superioridade do Corinthians sobre o Cruz Azul não se refletiu na vitória por 1 a 0 obtida pela equipe paulista no Estádio do Pacaembu, nesta quarta-feira, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América. Pelo menos essa é a análise da maior parte da imprensa mexicana, que elogiou a atuação do goleiro Jesús Corona apontando que este salvou os visitantes de sofrer uma goleada em São Paulo.
Sem contar o desentrosamento dos jogadores do Corinthians, certamente por a ansiedade em ganhar e o jejum na copa em questão deve deixar os jogadores ansiosos por fazer gols logo, e isso pode estar prejudicando o entrosamento de todos.
"Com uma exibição muito pobre (o Cruz Azul) conseguiu apenas não ser goleado, porém de forma igual terminou perdendo, com o que cedeu a liderança do Grupo 6", analisou o diário Milenio. Graças ao êxito, o Corinthians assumiu a liderança da chave com oito pontos, um a mais que o oponente mexicano. Nacional, do Paraguai, soma três, enquanto que o Deportivo Táchira, da Venezuela, tem um - as equipes têm uma partida a menos e se enfrentam no estádio do Táchira, o Pueblo Nuevo, em San Cristóbal, na próxima terça-feira.
"Se não fosse pela excelente tarde em que saiu José de Jesús Corona o quadro cruzazulino teria levado pelo menos um par de anotações (a mais)", apontou o diário La Prensa. "Corona foi o herói de um Cruz Azul que não teve capacidade de resposta frente a um Corinthians que jogou como o que é", completou o jornal La Afición.
A partida no Pacaembu recebeu destaque nesta quinta também na Fifa. Um texto publicado no site da entidade afirma que o Corinthians está "ainda invicto após quatro jogos", porém acrescenta que o time mexicano "quase empatou", aos 42min do segundo tempo, quando o atacante Emanuel Villa acertou a trave esquerda do goleiro Júlio César. "Nesse momento, o Cruz Azul estava jogando com dez homens já que o defensor Fausto Pinto foi expulso", lê-se no site.
Apesar de reconhecer o domínio dos mandantes, a imprensa mexicana não aceitou a expulsão de Fausto Pinto. O árbitro uruguaio Martín Vázquez deu o segundo cartão amarelo ao atleta aos 26min do segundo tempo "depois de assinalar uma falta inexistente do asteca sobre Emerson, que conseguiu com um salto de grande dificuldade", escreveu o diário Estadio.
O jornal La Prensa também falou sobre o lance, classificando a expulsão como "injusta" visto que a "entrada não era nem sequer falta". O Milenio também criticou essa decisão do juiz Martín Vázques.













***FRANCIS DE MELLO***



Nenhum comentário:

Postar um comentário