Follow by Email

quarta-feira, 21 de março de 2012

"O SENADOR MAGNO MALTA VOLTA A CRITICAR O NOVO CÓDIGO PENAL QUE ESPANDE A POSSIBILIDADE DO ABORTO NO BRASIL"

Senador Magno Malta critica proposta que prevê ampliação da lei do aborto.











Senador Magno Malta critica proposta que prevê ampliação da lei do aborto






Em discurso realizado na última terça-feira, 13/03, o senador Magno Malta voltou a falar sobre o aborto, e criticou a inclusão de novas possibilidades de aborto na lei atual.
A discussão gira em torno do Novo Código Penal, que está sendo discutido por uma comissão de juristas, que visa a elaboração do texto definitivo do projeto. Entre os temas discutidos, está a inclusão de novas situações passíveis de aborto na lei, como gestantes vítimas de inseminação artificial sem seu consentimento, feto condenado por anencefalia e outras doenças mentais, e até o aborto por vontade própria da grávida que estiver até a 12ª semana de gestação.
Para o senador, quando há fecundação, há vida, e portanto o aborto seria um assassinato. Segundo a Agência Senado, Magno Malta acredita que a inclusão de novas circunstâncias de aborto na lei pode ser enquadrada como a legalização de assassinatos em série. “Deficiência não está em um problema mental ou físico. O problema é a deficiência de caráter”, bradou o senador.
Embora o tema esteja em discussão extra-oficial, os parlamentares evangélicos, assim como as lideranças cristãs, contam com o compromisso da presidente Dilma de não propor alterações na legislação do aborto durante seu mandato. Esse compromisso foi assumido pela presidente durante a campanha eleitoral de 2010.






***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário