Follow by Email

sábado, 30 de junho de 2012

"SERRA TERÁ ALEXANDRE SCHNEIDER DO (PSD) COMO VICE"




Serra escolhe Alexandre Schneider (PSD) como vice.



NOVIDADE NA PREFEITURA DE SÃO PAULO EM 2013.
"SERRA TERÁ ALEXANDRE SCHNEIDER DO (PSD) COMO VICE"
Serra escolhe Alexandre Schneider (PSD) como vice.










Jose Serra



Bruno Boghossian, do estadão.com.br, e Julia Duailibi, de O Estado de S. Paulo
O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, escolheu Alexandre Schneider (PSD) para a vaga de vice em sua chapa. A informação foi confirmada pela equipe de campanha.
Ex-secretário municipal de Educação, Schneider é uma indicação do prefeito Gilberto Kassab (PSD), mas seu nome sofria oposição do governador Geraldo Alckmin, que cobrava a escolha de um candidato que fosse aceito pelo PSDB. Serra conseguiu o aval de Alckmin para fazer a indicação após uma reunião tensa com Serra no Palácio dos Bandeirantes, no fim da noite de sexta-feira.
Dois dos principais cabos eleitorais da disputa, Alckmin e Kassab disputavam o poder de indicar o vice. O prefeito se fortaleceu e garantiu o espaço depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu conceder uma fatia maior de tempo ao PSD na propaganda eleitoral na TV.
Em reuniões que teve com aliados na sexta-feira, Serra disse que já estava convencido de que o vice não deveria ser um nome do PSDB. No encontro do fim da noite, Alckmin admitiu que Kassab teria direito de escolher o vice, mas ergueu barreiras à indicação de Schneider - que abandonou o PSDB em 2011 para se filiar ao PSD de Kassab. O ex-secretário também não é bem visto pelos alckmistas por ter apoiado a eleição de Kassab em 2008, em uma disputa contra o próprio Alckmin.
Schneider também conta com o apoio da equipe de marketing do candidato. É considerado um rosto novo numa eleição que terá candidatos que nunca disputaram uma campanha, como Fernando Haddad (PT) e Gabriel Chalita (PMDB). Além disso, Schneider tem no currículo a educação como principal especialidade - o que, em tese, pode ajudar nos embates com Haddad e Chalita, que foram ministro e secretário estadual de Educação, respectivamente.
Serra já tendia a acatar uma indicação de Kassab, mas passou a sofrer pressões do PSDB para que o candidato a vice fosse do próprio partido. A decisão do STF que ampliou a participação do PSD no rateio do tempo de TV na propaganda eleitoral empurrou Serra na direção do nome indicado por Kassab. Antes da decisão judicial, o PSD teria direito a uma pequena fatia da propaganda eleitoral e do Fundo Partidário, por não ter participado da última eleição - o partido foi criado em 2011. Agora, a sigla ganhou força e deixa Serra com o maior tempo no horário eleitoral gratuito - 7min42s contra 7min30s de Haddad.
O governador Geraldo Alckmin, que preferia uma alternativa de dentro do PSDB ou mesmo no DEM, disse a interlocutores que, com a decisão do Supremo Tribunal Federal, a indicação seria mesmo do prefeito. O grupo de Alckmin tentou articular uma chapa puro-sangue para evitar a indicação de um aliado de Kassab.
Alexandre Alves Schneider é mestre em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas. Ele dirigiu a Secretaria Municipal de Educação entre 2006 e 2012.

Indicado pelo prefeito Gilberto Kassab, ex-secretário municipal de Educação é o escolhido para compor a chapa do PSDB

A escolha do vice na chapa do tucano José Serra, que disputa a Prefeitura de São Paulo, foi resolvida na madrugada deste sábado com a indicação do ex-secretário municipal de Educação Alexandre Schneider, do PSD. A indicação do ex-secretário ganhou força após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que concedeu tempo na propaganda do horário eleitoral gratuito e acesso ao fundo partidário ao PSD do prefeito Gilberto Kassab. O tempo de televisão destinado ao PSD sairá das cotas destinadas às legendas que perderam parlamentares para a sigla, sobretudo o DEM. Em São Paulo, o PSD estima que aumentará em 1min01s o tempo de TV do candidato tucano a prefeito, José Serra, em cada programa eleitoral.
Na quinta-feira, o PR, que também faz parte da coligação do tucano, lançou um manifesto pedindo a indicação de um vice dos seus quadros, caso ele não saísse do PSD. Além da reivindicação do PR, o próprio PSDB municipal reivindicava a escolha de um nome da própria legenda para a formação de uma chapa puro-sangue (com cabeça e vice da mesma sigla).
Os nomes mais fortes dentre os tucanos eram os do ex-secretário de Cultura Andrea Matarazzo e o do ex-secretário de Desenvolvimento Edson Aparecido. Mas o indicado do prefeito Gilberto Kassab acabou sendo o escolhido.





Com D’Urso na vice e PTB na aliança, Russomanno é oficializado candidato.

Vice-líder nas pesquisas de intenção de voto, bem à frente de Haddad e Chalita, candidato do PRB quer provar que tem força para chegar ao 2º turno na disputa pela Prefeitura de SP.







Desta vez a prefeitura de São Paulo terá um prefeito de novas idéias e ideais. Com certeza o candidato do (PRB)Celso Russomanno levará a vitória.
Segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto para a Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno será oficializado neste sábado (30) como candidato do PRB na disputa pelo comando da capital paulista. Além da trajetória ascendente nas sondagens desde janeiro, o candidato trouxe o PTB para sua chapa e terá o advogado Luiz Flávio Borges D’Urso na viceA aliança lhe garante cerca de 1 minuto a mais na propaganda eleitoral no rádio e na televisão. Com isso, o tempo total de Russomanno, que antes era a maior preocupação de seus correligionários, chega a três minutos e meio, atrás de José Serra (PSDB), Fernando Haddad (PT) e Gabriel Chalita (PMDB). Além do PTB, juntam-se ao PRB na coligação os nanicos PHS, PRP, PTN e PTdoB.
E o mais interessante é que estamos vendo os principais partidos jogando essa vitória no colo do candidato, diante de tantas besteira que ambos estão fazendo. O PT por sua vez comete a gafe de apostar no tempo na TV, com a aliança mal feita com o Pau de galinheiro Maluf. O PSDB, não querendo ficar de fora das cagadas de alianças fecha com Kassb, que é um dos piores, "se não o pior" prefeito da história da Capital paulista!
Nisso, a situação de Russomanno que já era boa, fica melhor ainda, tendo em vista o histórico dos candidatos. Embora o PT tenha um candidato que poderia ser forte, não fosse a aliança. Já o PRB com sua bem estudada aliança tem tudo para se dar bem e sair vencedor nessa corrida, quem sabe até no primeiro turno, o que não seria nada admirável!
Basta o marqueteiro saber usar os pontos positivos de seu candidato e os negativos dos principais em favor da campanha de Celso!




Aguardem e verão!

















***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário