Follow by Email

quinta-feira, 21 de junho de 2012

'O TIMÃO MAL SE CLASSIFICOU PARA SUA PRIMEIRA FINAL NA LIBERTADORES, AINDA TRABALHA COM O FANTASMA DAS PÉSSIMAS DECISÕES DOS BRASILEIROS"









Corinthians luta contra tragédias recentes de estreantes em finais.
















Após eliminar o Santos na semifinal, Corinthians deve ter duro teste em sua primeira decisão de Libertadores. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra
Após eliminar o Santos na semifinal, Corinthians deve ter duro teste em sua primeira decisão de Libertadores
Foto: Ricardo Matsukawa/Terra


Mal se classificou para a primeira final de Copa Libertadores da sua história e o Corinthians já tem um novo tabu para quebrar. Além da chance de conquistar o inédito e sonhado título, a equipe de Tite terá pela frente uma sina recente que transforma as estreias de equipes brasileiras nas decisões do torneio continental em verdadeiras tragédias: os últimos três times nacionais que disputaram a final pela primeira vez saíram derrotados.
A equipe que começou a sequência de fracassos para os estreantes foi o São Caetano, em 2002. A equipe do ABC Paulista conseguiu a proeza de vencer o jogo de ida, no Paraguai, diante do Olimpia, por 1 a 0. No Pacaembu, os comandados de Jair Picerni voltaram a sair na frente. Porém, sofreram a virada por 2 a 1 e deram adeus ao título na decisão por pênaltis, após terem ficado tão perto da taça.
Em 2005, foi a vez do Atlético-PR estrear em uma final de Libertadores diante de outro brasileiro, o São Paulo. Impedido pela Conmebol de jogar a ida na Arena da Baixada, que não tinha a capacidade exigida de 40 mil lugares, os paranaenses empataram a primeira partida por 1 a 1, no Beira-Rio. Na volta, porém, o time rubro-negro não resistiu no Morumbi e acabou goleado por 4 a 0.
O último fiasco de um debutante brasileiro foi o do Fluminense, em 2008. O time carioca fez um jogo muito ruim na primeira partida da decisão contra a LDU, e perdeu por 4 a 2 em Quito. No Maracanã, conseguiu a proeza de devolver o resultado: fez 3 a 1, com três gols de Thiago Neves, e levou a decisão para os pênaltis. Aí, porém, foram três cobranças desperdiçadas, e o título ficou com os equatorianos.
No geral, em 11 estreias de brasileiros em finais de Libertadores, foram seis derrotas: além dos três já citados, Palmeiras (1961), São Paulo (1974) e Internacional (1980) ficaram sem o título em sua primeira decisão. Para o Corinthians, valerá buscar inspiração nas cinco equipes que levaram a taça logo na primeira oportunidade que tiveram de jogar a final: Santos (1962), Cruzeiro (1976), Flamengo (1981), Grêmio (1983) e Vasco (1998). No caminho, além de um adversário complicado em Boca Juniors ou Universidad de Chile, o time alvinegro terá que superar também a história recente do principal torneio da América do Sul.
Relembre as estreias de brasileiros em finais de Libertadores.
1961: Palmeiras vice
Ida: Peñarol 1 x 0 Palmeiras - Estádio Centenário, Montevidéu (URU)
Volta: Palmeiras 1 x 1 Peñarol - Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
1962: Santos campeão
Ida: Peñarol 1 x 2 Santos - Estádio Centenário, Montevidéu (URU)
Volta: Santos 2 x 3 Peñarol - Vila Belmiro, Santos (SP)
Desempate: Santos 3 x 0 Peñarol - Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires (ARG)
1974: São Paulo vice
Ida: São Paulo 2 x 1 Independiente - Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
Volta: Independiente 2 x 0 São Paulo - Estádio Libertadores de América, Avellaneda (ARG)
Desempate: Independiente 1 x 0 São Paulo - Estádio Nacional, Santiago (CHI)
1976: Cruzeiro campeão
Ida: Cruzeiro 4 x 1 River Plate - Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Volta: River Plate 2 x 1 Cruzeiro - Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires (ARG)
Desempate: Cruzeiro 3 x 2 River Plate - Estádio Nacional, Santiago (CHI)
1980: Internacional vice
Ida: Internacional 0 x 0 Nacional - Estádio Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Volta: Nacional 1 x 0 Internacional - Estádio Centenário, Montevidéu (URU)
1981: Flamengo campeão
Ida: Flamengo 2 x 1 Cobreloa - Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Volta: Cobreloa 1 x 0 Flamengo - Estádio Nacional, Santiago (CHI)
Desempate: Flamengo 2 x 0 Cobreloa - Estádio Centenário, Montevidéu (URU)
1983: Grêmio campeão
Ida: Peñarol 1 x 1 Grêmio - Estádio Centenário, Montevidéu (URU)
Volta: Grêmio 2 x 1 Peñarol - Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS)
1998: Vasco campeão
Ida: Vasco 2 x 0 Barcelona - Estádio São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Volta: Barcelona 1 x 2 Vasco - Estádio Monumental Isidro Romero, Guayaquil (EQU)
2002: São Caetano vice
Ida: Olimpia 0 x 1 São Caetano - Estádio Defensores del Chaco, Assunção (PAR)
Volta: São Caetano 1 x 2 Olimpia - Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
Pênaltis: São Caetano 2 x 4 Olimpia
2005: Atlético-PR vice
Ida: Atlético-PR 1 x 1 São Paulo - Estádio Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Volta: São Paulo 4 x 0 Atlético-PR - Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
2008: Fluminense vice
Ida: LDU 4 x 2 Fluminense - Estádio Casa Blanca, Quito (EQU)
Volta: Fluminense 3 x 1 LDU - Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Pênaltis: Fluminense 1 x 3 LDU.

































***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário