Follow by Email

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

O PERDÃO!

"O P E R D Ã O".

O perdão, é o esquecimento das ofensas recebidos de quem quer que seja. Quando se perdoa realmente, a ofensa recebido é jogado no mar do esquecimento, ou enterrado no cemitério da inesistência, pois só assim sendo feito, jamais corre-se o risco de ser trazido a tona tal ofensa, pois as águas do mar do esquecimento nunca voltarão jamais, tão pouco a sepultura da inexistência sera reaberto. Quando realmente se perdoa, o coração perdoador não sente rancor, tristeza, ira, magoa, ou qualquer outro impecílio. Quando realmente se perdoa, não existe pendências em nenhuma sircunstância, muito menos desconfiança, não há re-sentimentos en nenhuma hipótese, não se lembra o ato, tão pouco a causa, muito menos seqüélas restarão. Muito pelo contrário, tal ato, causa, ou epsódio, servirá como um diploma da Universidade da vida presente, para enriquecer o currículo de nossa exitência, para graduação de um futuro melhor e mais promissor. É através do perdão que adquiriremos progresso em nosso por vir. É só através do perdoar nossos ofensores, que obteremos o verdadeiro perdão de "DEUS". Do contrário nos é vão fazer a oração do "PAI NOSSO", se não perdoamos de verdade, como podemos orar dizendo? "...Pai, perdoa nossas dívidas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido!..." Com toda certeza, se não perdoarmos, ao fazermos tal oração estamos então invocando a falta de perdão em nossa diração!

Pensemos sobre esse assunto, que tal?


Vejam que Jesus quando no momento de sua cuscificação, preferiu as seguintes Palavras!


...Pai, perdoa-lhes, porque eles não sabem o que fazem....


***FRANCIS DE MELLO***

Nenhum comentário:

Postar um comentário