Follow by Email

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

"O QUE É O P E R D Ã O"?

"O P E R D Ã O!"

O perdão é um gesto conhecido a princípio por todos, ao menos deveria ser. Porém, o que mais tem acontecido é vermor pessoas sofrendo de diversos problemas de saúde, como: neurise, depressão, esquisofrenia, psiconeorose de alto culpa, cancer entre tantas outras enfermidades sem cura sientífica medicinal até o presente diagnosticado. Daí se vê ou ao menos, deveria ver-se ou entender que grande parte dessas enfermidades são consequência do não "PERDÃO", ou a falta dele. Uma pessoa que não libera o "PERDÃO" dificilmente é curado de certas enfermidades. Certo oncologista americano fez a seguinte pergunta a um de seus paciêntes portador de cancer. Sr BLACK, VOCÊ ALIMENTA ALGUM TIPO DE ÓDIO? Vemos que tal pergunta foi feito dentro de tal padrão à espectativa da possibilidade de ser encontrado uma resposta para uma possível esplicação às tentativas de reabilitação de um organismo alheio às aplicações químicas para combate de possíveis germes calsadores de insuficiências diversos. Logo vemos, que com certeza o não "PERDÃO" ou a falta dele, tem sido a grande causa de diversos óbtos de pessoas portadores das enfermidades acima mencionados. Citamos a falta de "PERDÃO". É preciso dizermos que àquele que necessita desse, pode também sofrer das mesmas causas, uma vez tendo ofendido alguém em sã conciência, ao se arrepender e vier pedir "PERDÃO" ao ofendido e não obter êxito, com certeza ficará prejudicado e poderá sofrer algumas das calsas acima citados, para não mencionar a gravidade da psicofrenicociência, ou seja, sub-conciente acometido por compléxo de culpa. Onde só o "PERDÃO" do ofendido surtirá o verdadeiro efeito curaminoso que poderá até levantar um muribundo em véspera de óbito. Assim sendo o "PERDÃO" não só se faz necessário, como também, torna-se em verdadeiro remédio de cura eficaz, não só para o corpo, mas também para a alma do perdoador quanto do perdoado. Lembre-se, que perdoar, é eesquecer e nunca jamais lembrar-se do acontecido.
O perdão, é o esquecimento das ofensas recebidos de quem quer que seja. Quando se perdoa realmente, a ofensa recebido é jogado no mar do esquecimento, ou enterrado no cemitério da inesistência, pois só assim sendo feito, jamais corre-se o risco de ser trazido a tona tal ofensa, pois as águas do mar do esquecimento nunca voltarão jamais, tão pouco a sepultura da inexistência sera reaberto. Quando realmente se perdoa, o coração perdoador não sente rancor, tristeza, ira, magoa, ou qualquer outro impecílio. Quando realmente se perdoa, não existe pendências em nenhuma sircunstância, muito menos desconfiança, não há re-sentimentos en nenhuma hipótese, não se lembra o ato, tão pouco a causa, muito menos seqüélas restarão. Muito pelo contrário, tal ato, causa, ou epsódio, servirá como um diploma da Universidade da vida presente, para enriquecer o currículo de nossa exitência, para graduação de um futuro melhor e mais promissor. É através do perdão que adquiriremos progresso em nosso por vir. É só através do perdoar nossos ofensores, que obteremos o verdadeiro perdão de "DEUS". Do contrário nos é vão fazer a oração do "PAI NOSSO", se não perdoamos de verdade, como podemos orar dizendo? "...Pai, perdoa nossas dívidas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido!..." Com toda certeza, se não perdoarmos, ao fazermos tal oração estamos então invocando a falta de perdão em nossa diração!


Pensemos sobre esse assunto, que tal?

Vejam que Jesus quando no momento de sua cuscificação, proferiu as seguintes Palavras!

...Pai, perdoa-lhes, porque eles não sabem o que fazem....


Caso queira copiar, sinta-se a vontade. Porém dê o devido Crédito ao escritor!
Escrito Por:
***FRANCIS DE MELLO***


Nenhum comentário:

Postar um comentário