Follow by Email

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

"VÁ SE FODER PRESIDENTE!; SERÁ QUE É ISSO MESMO QUE A GRANDE MAIORIA QUER?"



Lula é o ex-presidente que não pretende sair de circulação evidencial, por ter sede de poder contínuo!








Lula na Argentina: só seis famílias controlam a imprensa no Brasil


Em visita a Argentina na semana passada, o ex-presidente falou, entre outras coisas, sobre a concentração dos meios de comunicação no Brasil nas mãos de apenas seis famílias e defendeu a necessidade de se ter dirigentes políticos, sindicais e sociais que não tenham medo da imprensa, "que falem com o povo pensando em suas ideias e em seus interesses e não em como vão ser as manchetes dos jornais no dia seguinte”.


Estamos vendo aqui uma notícia de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, está sempre procurando aparecer em lugares e países diferentes para dar continuidade à sua imagem sempre presente na memória do povo brasileiro, bem como em os países que se identificaram com sua pessoa quando presidente, tanto que não deixa de aparecer em nenhum dos convites recebidos para fazer parte de alguma espécie de reunião/palestra e/ou diálogo. Tendo em vista de ele já ter adiantado por diversas vezes em algumas dessas palestra de que será candidato a presidência da República em 2014, mesmo sem ter a certeza de que sua sucessora venha ter ou não interesse na releição, o que seria mais que normal e de direito constituinte. Contudo, Lula nunca escondeu que sairá candidato. Talvez por entender que Dilma só tenha sido eleita por conta da popularidade dele, porém, pode ser que isso lhe venha ser uma pedra no sapato, por conta da popularidade de Dilma estar em alta constante, e até mesmo melhor que a de seu padrinho/pai "LULA", o que poderá acontecer um racha dentro do partido caso nenhum dos dois venha abrir mão de serem candidatos. Lula por sua vez ao se achar dono absoluto do PT, e Dilma, por ver sua popularidade acima da de seu antecessor, e por sua vez se ver na obrigação em ser candidata à releição em gratidão/obrigação à população brasileira.
O que mais me deixa intrigado é que nem o julgamento do Mensalão tenha abalado o PT num todo, muitos sabem que Lula é "o chefe maior", porém não se interessaram em saber o que poderá vir depois desse julgamento, caso Lula seja realmente deixado de lado. Vemos que há quem diga que lula tem o interesse em manipular todas entidades e ONGs, até mesmo Igrejas e seitas para ser seu comandante num todo, conforme matéria já escrito "PT HAVIA PROMETIDO QUE CONTROLARIA OS EVANGÉLICOS....
Mas, é preciso ressaltar que apesar de Lula estar em evidências, ele terá pela frente uma grande entidade, chamado de IURD e seu presidente fundador, que por todas as normas regas, e poderes tentará fazer o mesmo. De acordo com o que já tivemos a oportunidade em ver e ler suas afirmações sobre eleger o presidente do Brasil, bem como outro evangélicos que assim o disseram. Contudo, isso vier se concretizar de os Evangélicos se unirem contra Lula, poderá ser que venha o interromper em suas pretensões. Muito embora, seja um tanto difícil, pois somos testemunhas do recente acontecimento no caso da eleição para prefeito de São Paulo, onde Celso Russomanno esteve na frente até de Serra, mas, que acabou por perder forças por não ter sido aceito como candidato da IURD, por mais que ele tenha tentado se desvincular da Igreja, o próprio Bispo e presidente da Entidade, o atrelou de modo tal, que o povão acabou por optar em retira-lo do segundo turno. O mesmo aconteceu com o Serra quando Silas Malafaia e outros líderes religiosos declararam seus apoios à serra, que esteve sempre na frente de Haddad, mas, ocorreu que a população da capital paulista não aceitou-os como seus administradores. É preciso dizer que a diferença entre os dois foi de mais de 11 pontos percentuais, num total de 678.952 votos, e que em meio estes houve muitos evangélicos que votaram em Haddad, sem contar os votos brancos e nulos que fora um total de 11.6%, o que seria o suficiente para Serra vencer Haddad, pois este foram ao todo um total de 799.802. Na certeza estes são os que poderiam votar em Serra caso não fosse ele apoiado por os Líderes evangélicos. Outros dados que não podemos jamais esquecermos é que ambos tiveram apoios de ex-prefeitos, no casso Haddad, foi apoiado por Maluf, que está sendo procurado pelo FBI, 
O DEPUTADO FEDERAL PAULO MALUF (PP-SP) E O FILHO ..., em 123 países  e sua força foi muito maior que o de Kassb, que como atual prefeito foi uma lástima. Mas que; KASSAB OFERECE À LULA TERRENO DA CRACOLÂNDIA PARA... O que demonstra que o eleitor não olha para o chamado político desonesto, mas para os que roubam, mas, fazem, de acordo com o que temos ouvido ao longo dos tempos pelos os malufnos. Neste caso vejamos quem realmente saiu fortalecido A disputa é para a administração local, mas o jogo de poderes que envolvem as eleições municipais vai muito além dos interesses mais básicos dos moradores das cidades envolvidas. Lideranças nacionais tiveram papel preponderante na escolha de novos prefeitos País afora. O resultado das urnas pode ser interpretado como termômetro da administração federal - indicando como se dará o jogo político em 2014.
"Esse reflexo se dá sobretudo em grandes cidades, em grandes colégios eleitorais que têm segundo turno", diz o professor João Luiz Passador, do Centro de Estudos em Gestão e Políticas Públicas Contemporâneas da USP de Ribeirão Preto (SP).
Mas para grande parte dos eleitores, o fato de a cidade estar sendo bem ou mal administrada é o principal elemento na hora de escolher seus governantes. "Não é só porque Lula ou Dilma apoiam um candidato que ele vai ganhar a eleição. Fatores como a máquina do partido, os militantes, os recursos financeiros e, claro, a expectativa do eleitor são elementos que podem decidir uma campanha", diz o sociólogo Marco Aurélio Nogueira, do Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais da Unesp, em Franca (SP).
Muito bem. Onde queremos Chegar com isso? Queremos fazer uma amostragem dos resultados dessa última eleição. Vejamos que o PT se reforçou muito mais com os partidos de sua base de apoio. O PMDB, partido do vice-presidente da República, Michel Temer, foi a sigla que conquistou o maior número de prefeituras – 1.041 – entre os 5.568 municípios onde houve disputa eleitoral. O PSDB ficou em segundo lugar, com 718 municípios, seguido pelo PT, que venceu em 566, de acordo com levantamento feito pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC), com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em quatro cidades o resultado das eleições poderá ser mudado devido a decisões judiciais.
Criado no ano passado e disputando sua primeira eleição, o PSD saiu vitorioso da disputa pelo Executivo municipal em 502 cidades, ficando em quarto lugar. 
Vejam que na somatória de tudo o PT está mais forte que nunca esteve, com nada mais nada menos que 2.109 prefeitos que formam sua base de apoio, enquanto que o PSDB além de ter encolhido, sua base também encolheu. Porém o PSDB já está sendo articulado fazer diversos mudanças, entre elas a possibilidade em se fazer um nome de alguém de expressão dentro do partido, mas, de uma base renovadora, segundo algumas cobranças feito por FHC, o que nesta segunda feira 29, já se reunirão para tentar algo em prol a presidência para 2014. Contudo, é preciso ressaltar que, tanto o PT quanto o PMDB, virão com força total, incluindo o PSB que também está com grande expressão, porém parece não ter um nome de tamanha expressão no sentido, mas, lhe dará o direito em continuar como aliado do PT, para conquistar o maior número de vaga ás câmaras estaduais e federal, e até no Senado, para se prepararem para 2020. Há quem acredite que o PSDB tenha se encolhido o bastante para não chegar mais ao cargo máximo tão cedo. 
Porém, ainda existem os que são realmente ante PT/LULA e sua corja, mas, principalmente à Lula, o que para isso ele precisa ser e continuar obstinado à cadeira de Presidente ao ponto de fazer com que Dilma seja destronada do PT em antecipado, fazendo-a se desfiliar para concorrer à releição. Veja quem são os dez protagonistas dessas eleições, na lista elaborada pela BBC Brasil, com colaboração dos especialistas citados.
1. Dilma e o governo
A presidente disse que não subiria no palanque nas eleições municipais, mas subiu. Dilma teve papel importante na eleição de Fernando Haddad em São Paulo, ex-ministro da Educação. Chegou até a abrir espaço em seu ministério para a senadora Marta Suplicy, preterida na campanha paulistana. Dilma também empenhou forças em Belo Horizonte, onde rivalizou com o senador Aécio Neves, seu possível rival tucano em 2014. Mas, seu candidato, Patrus Ananias, foi derrotado pelo atual prefeito, Márcio Lacerda (PSB).
2. Lula e o PT
Fora do Planalto e após tratar um câncer, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva voltou com toda força ao jogo político. Ele foi o grande fiador de Fernando Haddad, em São Paulo - derrotando o antigo rival José Serra. O ex-presidente subiu em palanques de diversas cidades, mas não conseguiu assegurar vitórias em municípios importantes. No Recife, a prefeitura foi perdida para o PSB. Em Salvador, a vitória foi de ACM Neto, do DEM.
3. José Serra
Liderança histórica do PSDB, ex-ministro, ex-governador e ex-prefeito, José Serra sai da campanha fragilizado. A derrota para Haddad coloca em xeque a viabilidade de sua candidatura para cargos executivos no futuro. No PSDB, ele deve ter poucas chances para superar a candidatura à Presidência de Aécio Neves. Colaboraram para sua derrota em São Paulo a administração impopular do atual prefeito e seu apadrinhado Gilberto Kassab e polêmicas em relação ao chamado kit-gay.
4. Fernando Haddad
Fernando Haddad é a cara nova do PT em São Paulo. Quadro técnico do partido, Haddad virou ministro da Educação de Lula na reforma ministerial causada pelo escândalo do mensalão. Na campanha, enfrentou críticas sobre erros na aplicação do Enem. Também foi atacado por setores conservadores por promover o chamado kit-gay - parte da política anti-homofobia de seu ministério. Apesar da estreia tímida na campanha, o candidato cresceu, passou ao segundo turno e impôs uma derrota marcante ao PSDB.
5. Aécio Neves e o PSDB
Ex-governador mineiro e provável candidato do PSDB à Presidência em 2014, Aécio Neves fez das eleições municipais uma plataforma para se projetar nacionalmente como oposição ao governo Dilma. Aécio sai fortalecido com a derrota de seu principal rival tucano, José Serra. Além disso, assegurou a vitória de seu candidato, Márcio Lacerda, em Belo Horizonte. Já o PSDB, apesar de conquistar prefeituras importantes como a de Belém e Manaus, sai fragilizado com a perda de seu principal reduto: São Paulo.
6. Eduardo Campos e o PSB
O governador de Pernambuco Eduardo Campos talvez tenha sido o grande favorecido nas eleições municipais. Seu partido, o PSB, foi o que mais cresceu entre as grandes e médias legendas do país, conquistando 442 prefeituras. O PSB manteve a prefeitura de Belo Horizonte, derrotou o PT em Recife, avançou sobre cidades do interior como Campinas (SP) e se portou como ameaça ao PT. A aproximação com Aécio Neves abriu especulações sobre aspirações de Campos para 2014, como uma eventual candidatura à Presidência.
7. Paes, Cabral e o PMDB
O PMDB permaneceu como o partido que mais elege prefeitos no país, com 1024 prefeituras. O vice-presidente Michel Temer teve papel importante nas articulações, permanecendo afinado com o PT de Dilma. A principal vitória do partido foi a reeleição em primeiro turno de Eduardo Paes, no Rio de Janeiro, Estado também governado pelo PMDB.
8. Kassab e o PSD
O prefeito de São Paulo tem motivos para comemorar e lamentar os resultados das urnas. O partido fundado por ele conquistou 497 prefeituras e teve um crescimento significativo no cenário político nacional. Por outro lado, a administração mal avaliada de Kassab fez dele um dos principais responsáveis pela derrota de Serra em São Paulo.
9. STF e o mensalão
De forma indireta, o Supremo Tribunal Federal (STF) teve papel preponderante nas eleições ao confirmar a constitucionalidade da lei da Ficha Limpa, que barrou muitas candidaturas país afora. Durante as eleições, o STF também julgou o mensalão, maior escândalo de corrupção do país nos últimos anos. A oposição tentou usar o julgamento para desconstruir a imagem do PT. Mas, ainda não é possível definir o real impacto do julgamento no resultado das eleições.
10. DEM
Principal parceiro do PSDB durante os oito anos do governo FHC, o Democratas, que já havia perdido terreno nas eleições de 2010, destaca-se por diminuir ainda mais. A perda de relevância do partido, que já teve preponderância em Brasília, deve ter impacto no plano nacional. O partido conquistou 278 prefeituras, uma redução de quase 50% em relação às que controlava. Por outro lado recuperou Salvador, com a vitória de ACM Neto.
Vejamos o que fala Adriana Vandoni Curvo.
Não sei se é desespero ou ignorância. Pode ser pelo convívio com as más companhias, mas eu, com todo o respeito que a "Instituição" Presidente da República merece, digo ao senhor Luis Inácio que vá se foder. Quem é ele para dizer, pela segunda vez, que tem mais moral e ética "que qualquer um aqui neste país"? Tomou algumas doses a mais do que o habitual, presidente?
Esta semana eu conheci Seu Genésio, funcionário de um órgão público que tem infinitamente mais moral que o senhor, Luis Inácio.
Assim como o senhor, Seu Genésio é de origem humilde, só estudou o primeiro grau e sua esposa foi babá. Uma biografia muito parecida com a sua, com uma diferença, a integridade. Ao terminar um trabalho que lhe encomendei, perguntei a ele quanto eu o devia. Ele olhou nos meus olhos e disse:
- Olha doutora, esse é o meu trabalho. Eu ganho para fazer isso. Se eu cobrar alguma coisa da senhora eu vou estar subornando. Vou sentir como se estivesse recebendo o mensalão.
Está vendo senhor presidente, isso é integridade, moral, ética, princípios coesos. Não admito que o senhor desmereça o povo humilde e trabalhador com seu discurso ébrio.
Seu Genésio, com a mesma dificuldade da maioria do povo brasileiro, criou seus filhos. E aposto que ele acharia estranho se um dos quatro passassem a ostentar um patrimônio exorbitante, porque apesar tê-los feito estudar, ele tem consciência das dificuldades de se vencer. No entanto, Lula, seu filho recebeu mais de US$ 2.000.000,00 (dois milhões de dólares) de uma empresa de telefonia, a Telemar. E isso, apenas por ser seu filho, presidente! Apenas por isso e o senhor achou normal. Não é corrupção passiva? Isso é corrupção Luis Inácio! Não é ético nem moral! É imoral!
E o senhor acha isso normal? Presidente, sempre procurei criar os meus filhos dentro dos mesmos princípios éticos e morais com que fui criada. Sempre procurei passar para eles o sentido de cidadania e de respeito aos outros. Não posso admitir que o senhor, que deveria ser o exemplo de tudo isso por ser o representante máximo do Brasil, venha deturpar a educação que dou a eles. Como posso olhar nos olhos dos meus filhos e garantir que o trabalho compensa, que a vida íntegra é o caminho certo, cobrar o respeito às instituições, quando o Presidente da República está se embriagando da corrupção do seu governo e acha isso normal, ético e moral?
Desafio o senhor a provar que tem mais moral e ética que eu!
Quem sabe "vossa excelência" tenha perdido a noção do que seja ética e moralidade ao conviver com indivíduos inescrupulosos, como o gangster José Dirceu (seu ex-capitão), e outros companheiros de partido, não menos gangsteres, como Delúbio, Sílvio Pereira, Genoíno, entre outros.
Lula, eu acredito que o senhor não saiba nem o que seja honestidade, uma prova disso foi o episódio da carteira achada no aeroporto de Brasília. Alguém se lembra? Era início de 2004, Waldomiro Diniz estava em todas as manchetes de jornal quando Francisco Basílio Cavalcante, um faxineiro do aeroporto de Brasília, encontrou uma carteira contendo US$ 10 mil e devolveu ao dono, um turista suíço. Basílio foi recebido por esse senhor aí, que se tornou presidente da república. Na ocasião, Lula disse em rede nacional, que se alguém achasse uma carteira com dinheiro e ficasse com ela, não seria ato de desonestidade, afinal de contas, o dinheiro não tinha dono. Essa é a máxima de Lula: achado não é roubado.
O turista suíço quis recompensar o Seu Basílio lhe pagando uma dívida de energia elétrica de míseros 28 reais, mas as regras da Infraero, onde ele trabalha, não permitem que funcionários recebam presentes. E olha que a recompensa não chegava nem perto do valor da Land Rover que seu amigo ganhou de um outro "amigo".
Basílio e Genésio são a cara do povo brasileiro. A cara que Lula tentou forjar que era possuidor, mas não é. Na verdade Lula tinha essa máscara, mas ela caiu. Não podemos suportar ver essa farsa de homem tripudiar em cima na pureza do nosso povo. Lula não é a cara do brasileiro honesto, trabalhador e sofrido que representa a maioria. Um homem que para levar vantagem aceita se aliar a qualquer um e é benevolente com os que cometem crimes para benefício dele ou de seu grupo e ainda acha tudo normal! Tenha paciência! "Fernandinho Beira-Mar", guardando as devidas proporções, também acha seus crimes normais.
Desculpe-me, 'presidente', mas suas lágrimas apenas maculam a honestidade e integridade do povo brasileiro, um povo sofrido que vem sendo enganado, espoliado, achacado e roubado há anos. E é por esse povo que eu me permito dizer: Presidente, vá se foder!
Adriana Vandoni Curvo.


Com tudo isso vemos que daqui por diante haverão diversos segmentos políticos, e nós os eleitores precisaremos de muito cuidado e estudo no que diz respeito ao assunto para não cometermos o erro de escolhermos/entremos-nos à pessoas inescrupulosos que querem o cargo a todo custo, sem se preocupar o que seja preciso fazer para alcançar esse objetivo, nem que para tal tenha que entregar/vender os brasileiros à crucificação de grupos corruptos e mercenários, como o PCC, FARC, COMANDO VERMELHO, Entre outros, os quais não só manipularão nosso país, bem como nos terão como reféns para suas suas possíveis trocas nos momentos cruciais. 













***FRANCIS DE MELLO***   

Nenhum comentário:

Postar um comentário