Follow by Email

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

"JESUS ERA SÓ UM PROFETA E ERA BAIXINHO AFIRMA REVISTA SUPERINTERESSANTE"






"Revista Superinteressante afirma que Jesus era só um profeta “baixinho” que não foi traído por Judas e que os evangelhos não foram escritos pelos apóstolos."





A edição de dezembro de 2012 da revista Superinteressante traz uma matéria sobre Jesus e afirma que várias das afirmações feitas pelo cristianismo e a sociedade em geral a respeito do homem que é apontado como o filho de Deus são mitos.
Com o título “Jesus – A verdade por trás do mito”, a matéria de capa da Superinteressante afirma no subtítulo que “Ele não nasceu em Belém, não tinha cabelo longo nem pele clara e era apenas um entre vários profetas. Descubra o que historiadores, cientistas e teólogos têm a dizer sobre a biografia de Jesus”.
Num teaser divulgado no Youtube, alguns tópicos da matéria são apresentados aos leitores: 1 – Ele não nasceu em Belém, nem no Natal; 2 – Os três reis magos não eram reis nem eram três; 3 – Ele era moreno, baixinho e de cabelo curto; 4 – Jesus era só um entre vários profetas; 5 – Mateus, Marcos, Lucas e João não são os autores dos Evangelhos; 6 – Judas pode não ter sido um traidor e 7 – O reino dos céus era na Terra.
Anteriormente, em julho de 2011, a revista já havia atribuído uma matéria de capa a Jesus, com o tema “Os anos ocultos de Jesus”.
De acordo com informações do site Desktop Gospel, o teólogo norte-americano John Dominic Crossan afirma que a possibilidade de Jesus não ter nascido em Belém existe, realmente: “Tanto Mateus quanto Lucas dizem que Jesus nasceu em Belém com o objetivo de dizer metaforicamente, simbolicamente, que Ele é o novo Rei Davi. O motivo que Lucas dá para José e Maria terem ido a Belém nunca existiu”, afirma Crossan.
Quanto aos reis magos, a afirmação da revista vai de encontro aos relatos bíblicos: “Acreditar nela [Bíblia Sagrada] ou não é uma questão de fé. Mesmo assim, alguns elementos dessa fé distanciaram-se do que está na Bíblia. Por exemplo: não há menção a ‘reis’ [...] O evangelho, aliás, nem diz que eles eram três: só se sabe que eram mais de um, já que são mencionados no plural”, observa o teólogo.
Como as descrições físicas de Jesus não são mencionadas na Bíblia, a revista usa a dedução para afirmar que Jesus era baixinho e moreno, características físicas que vão de encontro a descobertas arqueológicas: “Esqueletos de Judeus do século I indicam que a altura média deles era era mais ou menos 1,55 m. E que a maioria não pesava muito mais do que 50 quilos. E mesmo se fosse bem alto para a época, com 1,65 m, por exemplo, ainda seria pequeno para os padrões de hoje(…) Usando como base 3 crânios do século I, ‘cientistas’ lançaram mão de softwares de modelagem 3D para determinar qual seria o formato do nariz, dos olhos, da boca… Enfim, do rosto de um adulto tipico da época”.
A matéria da revista diz ainda que é provável que as comunidades cristãs tenham encomendado os relatos atribuídos a Mateus, Marcos, Lucas e João, e a afirmação referente a Judas aponta para a hipótese de o discípulo de Jesus apenas ter atendido a um pedido de seu mestre, para ser entregue às autoridades romanas. A revista se baseia num manuscrito identificado como “Evangelho de Judas”, descoberto em 2006, para sustentar suas afirmações.
Sobre o reino dos céus, a revista usa a interpretação que muitos cristãos tem da Bíblia para afirmar que “O Reino de Deus que Jesus pregava iria acontecer aqui”, o que não representa grande descoberta, como anunciado pela revista no vídeo abaixo:
Fonte; Gospel+.


É mais que normal que especuladores tenham essa atitude, não só sobre Jesus, mas sobre o próprio "DEUS", haja visto não terem a consciência de um Deus de amor, bem como a realidade dos feitos de Jesus, bem como os escritos chamado Bíblia, pois estes tais não tem consciência de sua própria existência, ou se as tem, não sabem explicar o por que de suas atitudes inconsequentes a ponto de duvidar até mesmo de sua famigerada ramificação com o TODO-PODEROSO, Pois seu subconsciente lhes diz serem filhos de uma criatura chamado macaco, o que os tem levado a enfadonha especulação de uma possível mentira sobre a existência de um Deus, por este e outro motivos, andam procurando encontra ao menos uma variante para descredibilizar a história do criacionismo/criação divina.





****FRANCIS DE MELLO** 

Nenhum comentário:

Postar um comentário